COME TO ME

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

TODOS EM DEFESA DA EXISTÊNCIA DE DEUS E DA BÍBLIA COMO SUA PALAVRA! COMO CRISTÃOS, PERDEMOS MUITA ENERGIA E OPORTUNIDADE PRESTANDO MAIS ATENÇÃO NOS ERROS UNS DOS OUTROS E NAS BIZARRICES ENTRE NÓS. POUCOS CRENTES VÊEM O REINO DE DEUS OU A OBRA DE DEUS COMO DEUS VÊ: UMA SÓ!


De uns tempos para cá tenho declarado mais enfática e duramente os erros do calvinismo ( escrevo pontualmente contra o que é improdutivo seja de qual denominação for, portanto não se trata de algo contra pessoas, crentes calvinistas, leia até ao fim e entenderá  que nem essa postagem é contra calvinistas ou contra o calvinismo, antes pelo contrário).

Entretanto, hoje, em meio a oposição e diante de um círculo restrito de intelectuais que influenciam boa parte do pensamento no mundo hoje, um dos crentes, e portanto um cristão, defensor da Bíblia e do cristianismo, é exatamente um calvinista, que é pessimamente confrontado com argumentos falaciosos ditos por ativistas ateus proeminentes, como você poderá ver em algum do debates ao final dessa postagem. No caso o cientista ateu usa desesperadamente uma fraqueza do argumento de Wiliam Lane Craig contra o livre-arbítrio. Entretanto como crentes e como cristãos, isso é um debate interno nosso e de modo algum representa uma falha ou fraqueza na nossa defesa do Deus bíblico e na veracidade da Bíblia, crida por todos nós como a Palavra de Deus.

Portanto, ao invés de nos concentrarmos em nossas diferenças reais que tal nos ajudarmos mutuamente naquilo que juntos todos acreditamos?

MAS ANTES DE CONVERSARMOS E VERMOS TANTAS COISAS, RESPONDA PARA SI MESMO: DIANTE DA NEGAÇÃO DE DEUS POR PARTE DE INCRÉDULOS, DE ATEUS ATIVISTAS, É JUSTO E SÁBIO, COMO CRISTÃOS, OU CRENTES, NOS VIRARMOS CONTRA NÓS MESMOS?

Entretanto Craig se desvia desse ponto, por não ser o foco da discussão e do debate em questão, e de uma forma exemplar expõe toda a falha do ateísmo como crença objetiva e ativismo contra a ideia de um Deus.Quem lê minhas postagens percebe duas coisas: a minha denuncia não velada e clara contra o erro do calvinismo como teologia mas o reconhecimento de calvinistas como crentes e salvos porque crêem em Jesus Cristo e sua capacidade de testemunhar de Cristo. Encorajo as atividades de músicos neocalvinistas compondo excelentes e abençoadas canções e reavivando um cristianismo morto, principalmente ao sul dos EUA bem  como a defesa da Bíblia como  a inerrante Palavra de Deus.

Contrariamente, calvinistas no Brasil, tem ao longo da história brasileira podido ter maior escolaridade ( isso mudou nas últimas cinco ou seis décadas ), entretanto hoje boa parte perde o foco(  e nem a maior parte deles ) zombando e ativamente se juntando a ativistas ateístas, a incrédulos e a todo tipo de ativismo anti-deus e anti-bíblia para de alguma maneira deixar transparecer que a igreja deles, reformadas ou presbiterianas tradicionais, a doutrina deles, a ética deles, a cosmovisão deles seja a de fato a melhor e a única para a qual todos deveriam imediatamente crer e confessar.  Mas esse não deveria ser o verdadeiro embate e ativismo deles. Há de se lembrar que arminianos entram nesse jogo e ambos colaboram e militam muito contra o avanço do Evangelho e deixam de testemunhar como as circunstâncias exigem, de fato, biblicamente de cada um de nós, ou seja de fazermos discípulos em todas as nações.

CALVINISTAS NA EUROPA E SUL DOS EUA ( NEO CALVINISTAS ), DENTRE TANTOS CALVINISTAS LIBERAIS, MANTÉM UMA TRINCHEIRA DE DEFESA DA VERACIDADE E CRENÇA NA BÍBLIA COMO INFALÍVEL E AUTÊNTICA PALAVRA DE DEUS.

Além de o tempo todo corrermos todos o risco de sermos levados por algum engano teológico, seja de um distante passado ou uma patética novidade no presente ( como o sucessos literários do livro "A Cabana" e o "Código da Vinci"  há os ruídos e o caos no que se refere ao próprio e basilar testemunho da mais autêntica e bíblica fé cristã.

O que piora as coisas é que, de modo geral, por problemas de melhor educação formal, boa parte dos crentes brasileiros ( não só crentes, mas católicos romanos, kardecistas, etc ) e pastores brasileiros de todas as denominações, têm sérios problemas de compreensão e de articulação de ideias de fato mais complexas. Trocando em miúdos, entendem muito mal o que eles mesmos falam e portanto menos ainda do que ouvem em oposição a seus pontos em um debate ou discussão sobre algum ponto.

Informações históricas, teológicas e de toda ordem, erradas, confusas e tendenciosas. Desonestidade com o oponente, ofensas e toda sorte de ruídos que de fato transformam qualquer conversa até entre pessoas de fé basilar igual, em um verdadeiro desastre.

Eu pessoalmente tive muita sorte, mesmo não tendo a melhor e a mais desejável e alta formação educacional, a que tive, me possibilita entender suficientemente qualquer coisa que possa ser dito, analisado, afirmado, dito, especulado, por qualquer pessoa, sendo algo que eu já conheça, que ignore, que me seja estranha ou oposta ao que eu creia.

Pessoalmente, eu creio e defendo que uma pessoas com uma leitura e compreensão básica de relatos possa compreender com auxílio e comunhão com o próprio Deus, através do seu Espírito Santo, as verdades necessárias para iluminar a compreensão humana. Deus criou um sistema justo ( algo que sobre ele ainda pretendo escrever apropriadamente ) em que o homem ou a mulher simples e o homem e a mulher com a maior e cultura humana desejável compreenderão com igual profundidade e propriedade.

Trocando em miúdos se jogarmos todos os livros de teologia fora, todos os livros escritos por crentes evangélicos e demais cristãos sobre os mais diversos assuntos e ficarmos somente com a Bíblia e o Deus da Bíblia estaremos muito bem e suficientes alimentados e guiados pela mais clara e eficiente luz.


ARMINIANOS, CALVINISTAS, PENTECOSTAIS, NEOPENTECOSTAIS E ATÉ PARAPROTESTATES SÃO EFICIENTES NA DEFESA DA EXISTÊNCIA DE DEUS EM ALGUMA ÁREA OU DEBATE ESPECÍFICO!

PORTANTO, DIANTE DE INCRÉDULOS NÃO DEVEMOS VOLTAR A NOSSA ARTILHARIA CONTRA NÓS MESMOS! 

Isso é absolutamente radical mas é o que eu sinceramente creio.

Entendido isso vamos ao ponto dois que se relaciona com o título dessa postagem:

Cada um de nós tem um leque, um conjunto de facilidades e somos melhores em algum assunto, ou até mesmo defesa de um ponto dentro do que compreendemos acerca de Deus e da Sua verdade revelada em sua Palava registrada na Bíblia Sagrada. Jesus nosso Senhor, era ao contrario de nós todos e de cada um de nós perfeito em todas as situações, em debates e ensino em todos os assuntos e diante de todas as pessoas. Nós contrariamente as vezes somos desastrosos e facilmente uma ou outra pessoa, ou qualquer um pode descredenciar nosso testemunho, o que dizemos e como o dizemos. Fazemos isso, de forma bastante maldosa, entre nós mesmos, contra nós mesmos e pior: muitas vezes diante dos incrédulos!

Temos diante de nós, em todos os lugares, no trabalho, na família, entre amigos, na mídia, pessoas que não crêem por não desejarem crer ( algo que calvinistas negam e isso já é um pena ) e que por ocasião de um testemunho, esclarecimento, convite para visita a uma igreja, etc, pessoas que estão dispostas não só a nos contradizer, mas que estão prontas e algumas são muito boas nisso, em nos derrotar na nossa incapacidade de argumentação, erro de informação, e na nossa limitada capacidade intelectual. Ou seja nem sempre as pessoas não crêem exatamente conforme João Calvino supunha sinceramente, porque não podem crer, mas porque somos muito ruins e falhos no que dizemos ( algo que não percebemos,por causa de nossa natural presunção e atitude professoral ).



Por outro lado, erudição, cultura vasta desejável, diplomas e suporte e recomendação denominacional não constituem tudo no testemunho ou no evangelismo. Deus pode usar tudo isso mas não deixaria a pregação do Evangelho tão dependente desse quesito tão humano, cultural  com fortes implicações econômica-sociais. O Evangelho deve ser pregado eficientemente com sabedoria e sinais, ou seja ele derrota as defesas intelectuais naturais e qualquer endurecimento de natureza espiritual.

Mas o ponto que eu quero fazer compreendido é um ponto ignorado e muito mal compreendido mesmo por um expressivo contingente de crentes de todos os tipos ansiosos por testemunhar do Senhor Jesus, fazer uma defesa das coisas e da vontade de Deus e levar a salvação às pessoas em todas as situações.  

Deixe me dar um exemplo prático: que tipo de crentes podem defender a realidade existência de Deus em uma grande e conceituada entre as melhores do mundo, combatendo justamente as ideias e as mentes mais inteligentes que influenciam as artes, a educação, as produções intelectuais, decisões politicas, os comportamentos, etc? Naturalmente alguém que tenha tido o privilégio de ter formação acadêmica rival a esses incrédulos!

Colocando em prática aqui no Brasil em nossos arraiais:

Por terem, em geral, mas não sempre, calvinistas deveriam se concentrar na defesa da Bíblia como a inerrante Palavra de Deus em todos os espaços e em conversas com todas as pessoas e não derivar em denuncias das outras igrejas e denominações ou até na ênfase das peculiaridades de sua própria teologia e cosmovisão. Gente rica, com planos de saúde, viajadas, com boas e rendosas profissões, sem problemas familiares não estão interessadas em  concentrações de fé e milagres mas precisam conhecer a Deus. da mesma forma pessoas com problemas terríveis e bizarros com sérias limitações intelectuais estão nem aí para inquietações teológicas artificiais e lero-lero do mesmo tipo.

Do mesmo modo pessoas com vasta, sólida e desejável cultura, com problemas de saúde, familiar, de falta de paz, não querem mais informação por informação, querem uma prova da realidade divina e um fim na cansativa busca, e algo que lhes mostre que  no vasto mar das informações que tiveram acesso durante toda uma vida, fazendo-os se sentirem perdidos, a verdade foi finamente encontrada.

Portanto se cada um de nós nos concentrarmos e fizermos aquilo que somos mais capazes e seguros em Deus, a igreja, como um todo, a igreja evangélica, os cristãos, os crentes conseguirão maior e efetivo sucesso no seu testemunho e em dobrar as consciências contrárias que se levantam contra a sua fé.

Se você não tem essa visão, infelizmente meu amigo, minha amiga, você está numa guerra sem saber para onde correr, e provavelmente você é um perigo a verdeira obra de Deus nos dias de hoje, constituindo um "fogo amigo", aquele que mata mais soldados do seu próprio lado do que do lado inimigo.

A Web se tornou um caos e um inferno, em que os crentes em geral fazem mais estrago do que abençoam as pessoas. Não é um espaço e uma possibilidade a ser evitada, mas a ser usada como foi a escrita e a pena, o livro no passado (e ainda hoje ) sendo um exemplo máximo, própria Bíblia como livro físico. Ou seja, necessitamos ser sábios e eficientes naquilo  que  produzimos como pensamento e expressão de nossa fé, escrevendo e fazendo chegar às pessoas.

A seguir três vídeos com três debates, sobre temas e discussões que são importantes na Europa e que de lá influenciam principalmente todo o pensamento, principalmente do mundo Ocidental. Crentes calvinistas são alguns dos debatedores que diante das maiores mentes ateias atuais e de seu pensamento se posicionam na defesa da existência de Deus e da fé cristã, de modo  contundente, porém ético e eficiente.

As ideias discutidas nesses debates e que pode ser vistas nesse vídeo, não são exatamente fáceis e que a maioria das pessoas vá entender o que está sendo dito por qualquer dos dois lados. E não  pense que por não entender facilmente o que é dito ou discutido, não seja importante. É tão importante que todas as pessoas no mundo estão hoje, influenciadas por um ou outra posição. Governos e leis refletem exatamente esses pensamentos, ou alinhados com Deus ou contra Deus.

Espero que essa postagem seja compreendida e seja útil a cada dos meus eventuais leitores. Nosso Deus nos abençoe rica e abundantemente. Amém.

Por Helvécio S. Pereira



NOS VÍDEOS ABAIXO VOCÊ PODERÁ VER TRÊS DEBATES, EM QUE DOIS CRISTÃOS COM RECOMENDÁVEL FORMAÇÃO E TRÂNSITO ACADÊMICOS IMPORTANTES, DEFENDEM A EXISTÊNCIA DE DEUS FRENTE DOUTORES  RENOMADOS E BASTANTE OUVIDOS E ACATADOS EM SUAS AFIRMAÇÕES E ATIVISTAS ATEÍSTAS.






ALGUNS DOS PRINCÍPIOS DEFENDIDOS POR JOHN LENNOX



DEBATE 1




DEBATE 2




DEBATE 3






-

domingo, 19 de janeiro de 2014

UM GRANDE ERRO É SERMOS OU ERRONEAMENTE HAVERMOS SIDO ENSINADOS OU SUPORMOS QUE NÃO TEMOS ESCOLHA... AS TEMOS, SÃO TANTAS POSSÍVEIS E PODEMOS ERRAR TANTO QUE É ESSE JUSTA E VERDADEIRAMENTE O VERDADEIRO PERIGO / PARTE III


Há uma divisão indivisível no mundo, pouco ou nunca percebida, tão real e impactante e cujas linhas passam distantemente de qualquer percepção mais facilmente percebida, como uma instituição, uma ideologia claramente delineada ou uma fé religiosa.

Essa divisão é entre as pessoas que pensam a vida como um script pronto, com todas as coisas predeterminadas de alguma forma e as que percebem um leque infinito de possibilidades, das quais percebemos um leque reduzido, nós as escolhemos e pro elas sejam quais forem os resultados, bons ou ruins, somos delas culpados.

Dentro do chamado determinismo estão todos os que creiam que todas as coisas estão pré-escritas, determinadas com lugar e hora e como sucederão e os que acreditam que as coisas, o universo, a natureza por si mesma determina todas as coisas. Nesse segundo grupo estão presentes os que descrevem as relações sociais e econômicas como ações e reações que se auto determinam e que o papel humano apenas se restringe a estar de um ou de outro lado. Temos portanto o determinismo religioso sob todas as formas, determinismo cristão, determinismo não cristão, determinismo filosófico e determinismo materialista. Dentro de cada a diferença é a descrição de como isso aconteça e quais as razões porque essas coisas sejam como se acredita. 

Sob o ponto de vista verdadeiramente bíblico, o homem foi criado e é livre, porém sujeito a duas forças: uma em si mesmo, portanto dentro de si  e outra fora de si, mas que indubitavelmente, as duas passam pelo crivo único e pessoal do assentimento pessoal. Dessa forma o destino do homem não está pré-escrito, mas se escreve ou é escrito, conforme a que força, interna ou externa se submeta finalmente ou dê a sua inclinação.

A interna, descrita na Bíblia é a própria carne, o próprio corpo do homem com suas demandas mais imediatas e tudo o que possa ser construído cultural, social, mental e cognitivamente. E externa é causada como se é descrito nas Escrituras, por uma influência espiritual que não vem de Deus: Satanás e qualquer dos demônios abaixo dele pode ter pelo menos três níveis de influência sobre cada ser humano que deles não esteja protegido finalmente.

Ao inimigo interno, o próprio corpo, a Bíblia descreve como a carne. Essa carne transmite uma tendência que passa de um ser humano ao outro através da reprodução legítima e da genética herdada a incontáveis gerações. Embora por vários e diferentes e até desconhecidos motivos, nasçam pessoas bastante diferentes, mesmo parentes, filhos de pais, irmão de irmãos, todos sem exceção temos um problema: não somos imunes ao erro, ao decaimento de uma condição que seria mais ideal, ao que a Bíblia chama-se de pecado.



Ao inimigo externo, a Bíblia chama de Diabo, Satanás, Demônios, seres espirituais, aos quais se relacionam todo o mal, todo o tipo possível de mentira, e de coisas opostas ao que se imagina desejadas por Deus ao homem nesse mundo. É facilmente concorde que as coisas boas são inspiradas em Deus ou por Deus e as coisas más são de origem maligna. Embora essa linha seja igualmente tênue em várias situações. Por exemplo uma religião, pode ter aspectos positivos, proclamar valores mais ideais e universalmente aceitáveis, porém quando se avança um pouco mais e se observa os frutos, os resultados ( o Senhor Jesus havia dito que pelos frutos conhecereis a árvore ) esses são maléficos, logo aquela religião, aquela igreja, aquela teologia não é tudo o que se diz ou pareça ser. 

Inconscientemente todos percebem e até se acusam uns aos outros ao atribuírem erros teológicos, litúrgicos, como de origem satânica. De fato todas, ou pelo menos uma maioria bastante clara e expressiva,  das igrejas e religiões atribuem o mal a Satanás, ao Diabo, a demônios. seres as vezes pouco cridos ou pouco reconhecidos, incompletamente descritos, que marcadamente pela simples observação e julgamento parecem ser responsáveis pelo crescimento e portanto pela proporção que a própria malignidade humana se apresenta em toda a sua história em todos os lugares e tempos.

A pergunta óbvia portanto é: há escapatória para esse estado de coisas? Ao homem, a humanidade, a cada individuo há a possibilidade de construção da sua própria história?

Para tentar encontrar uma resposta e basear sua crença e ações nela, normalmente nos voltamos para um passado mais distante no tempo ou mais próximo de nós conforme a possibilidade a tendência fortuita de quem busca uma resposta. Há respostas no cristianismo, em vários pensadores cristãos pós cristianismo primitivo, como em Agostinho por exemplo, saltando no tempo pode ser recorrer à premissa do pensamento de João Calvino, por ocasião da reforma. Se pode por outro lado afastar-se do cristianismo, seja agostiniano e católico romano ou calvinista, muito próximo do primeiro e trilhar o caminho da investigação filosófica materialista que em síntese reza que seguimos um curso, como as águas do rio, presas pela suas margens em um terreno que decai de uma região mais alta para até acomodar-se ao nível do mar. 

Daí resultando em apenas uma de duas possibilidades: a primeira que com o tempo e o aprendizado, depois de infinitos erros e acertos, conseguiremos como espécie sobrevivente chegar a uma acomodo ação social, econômica, de conhecimento, etc e isso tudo sem nenhum Deus ou verdade religiosa; a segunda possibilidade é que entraremos em um declínio e nos aniquilaremos e que isso é só uma questão de tempo pois toda a existência ou realidade é um eterno ir e vir, uma alternância cíclica natural.

Claro que qualquer pessoa viverá a sua vida até que ela acabe,sendo uma boa vida, ou uma vida terrível, sem saber nada dessa realidade, ou sem ter provas de qual é a verdade. De fato milhões e milhões de pessoas morrem todos os anos, após uma vida de duração singular, de características e histórias inteiramente pessoais sem saber o porquê da existência delas e de tudo o mais. Do mesmo modo eu e você e qualquer um pode ignorar totalmente essas coisas durante toda uma vida. Se não houver nada depois nada foi perdido. Mas entretanto se a Bíblia estiver certa, correta e for toda ela uma solene e urgente advertência quanto ao que seja a vida, a morte, Deus e o julgamento individual de cada  uma de nossas ações, os que desprezam essa revelação estarão sim, em péssima situação.

Mas voltando as escolhas ( que boa parte dos religiosos e cristãos teimam em negar ) se elas são possíveis, são tantas que seria bastante apropriada a expressão perdido! Quem está perdido é quem não acha o caminho, ou quem não é achado em alguma situação, espaço ou circunstância. Somos nessa condição perdidos por não acharmos o caminho, uma saída, ou por não sermos tirados de uma condição que nos destrói. O homem ou a pessoa perdida, é descrita nas Escrituras como cego, uma pessoa que se confundiu se enganou, um caído e incapaz de caminhar e seguir, uma amarrado, preso, alguém que carreta um peso insuportável que mal o impede de seguir avante, alguém que tem um passado que não pode ser mudado, apagado, esquecido; um devedor, um fugitivo, um envergonhado; um maldito, difamado, mal afamado, de má fama; um sem futuro; um ignorado! Todos esses adjetivos podem ser facilmente apreendidos por  muitas e diferentes passagens da Bíblia, basta tê-las lido um vez e delas se lembrar ao ler  cada uma das palavras dessa descrição.

O determinismo pressupostamente bíblico reza que esse pecador, nascido com o DNA da incapacidade inerente que o faz ser o que é, não tem nenhuma escolha e que portanto não pode mudar essa condição, nem fazendo o mínimo que é justamente o que as Escrituras e o próprio Senhor Jesus descrevera que é escolher. Contraditoriamente esse mesmo determinismo pretensamente bíblico reza que o predestinado (destinado antes ) à uma salvação, também não tem escolha, e que de um modo impossível fará a escolha certa, legitimando a sua injustificável pré-escolha para salvação sem nenhuma escapatória.

Temos aí uma situação irrazoável e determinadamente ilógica: alguém pode desejar ser salvo, sentir e entender que a perdição é uma situação insuportável e que não pode ser vivida por nenhum ser humano, uma situação sem acomodação, sem adaptação e não será, por esse lógica, salvo por um Deus e um Salvador do qual se diz ser justo e misericordiosamente perfeito. A outra situação e lógica é igualmente constrangedora: alguém pode não desejar ser salvo,nunca ter avaliado o perigo da condição de ser perdido e ser finalmente salvo, contra a sua expectativa, medos e desejos.

Nem é preciso dizer que quinhentos anos depois, as justificativas, tangenciamentos a essa questão estejam na ponta da língua de cada calvinista mais ávido leitor de livros calvinistas. E não adianta contra-argumentar pois a maioria não ouvem a voz da lógica, jamais se detém honesta e justamente para  reexaminarem cada uma de suas próprias afirmações.

Entretanto pegos em situações reais, factuais, caem em contradição, citando ou não as Escrituras ( aliás para um cristão há dois crivos importantes: o da realidade e das Escrituras. Algo dito afirmado com base nas Escrituras deve passar pelo crivo da realidade e vice-versa ), vamos pois a uma delas:

Uma jovem de 21 anos, estudante universitária, de boa família, de boa índole, trabalhadora e casta, é seguida e atacada a menos de vinte metros de sua casa, por um homem de 32 anos aproximados, viciado em drogas, desocupado e ladrão eventual. Estuprada e morta tem seu corpo achado no dia seguinte em um lote vago. O resto da história que infelizmente não é única, todos já conhecem ou imaginam tratando-se de Brasil.

Não estou fazendo conjecturas, ou imaginando uma resposta desse tipo. Já vi várias respostas desse tipo na web, em debastes em que questões semelhantes são postas na mesa para uma resposta clara. Para um calvinista foi A VONTADE DE DEUS!

E por mais que outro calvinista tente atenuar ou deixar mais amena e palatável a terrível cosmovisão calvinista, com base em sua teologia não há dúvida alguma de sua cosmovisão:  para eles calvinistas, DEUS É O AUTOR DO MAU, O DIABO É SEU SERVO E FAZ O QUE DEUS DECIDIRA FAZER, NADA E NEM NINGUÉM AGE SEM QUE DEUS O MOVA E O IMPULSIONE!

Logo Deus fez nascer a moça ( com todas as implicações naturais e antecedentes imagináveis ), fez que a mesma se desenvolvesse como mulher proativa até o viso dos seus vinte e um anos, saísse naquele dia, fosse ao encontro de uma amiga, e ao voltar para casa, perto de seu portão, todos na sua família estivessem bem distraídos de foram que ninguém, nem seu pai pudesse ao menos chegar  à janela e vê-la chegando e do mesmo modo o crápula do tal sujeito fora preparado para esse mal naquele dia fatídico para fazer a desgraça e a injustiça que fez.

É isso que o calvinismo crê, acredita, ensina e espalha a título de teologia mais refinada, cristã e evangélica!!

Para eles, essa é a perfeição de um Deus perfeitamente justo e misericordioso. E pior, se essa moça não conheceu a salvação e morreu dessa forma humilhada, injustiçada, sofrendo dores e sem honra nenhuma, não era portanto "predestinada". E pior: se o tal sujeito se converter ( algo possível não pela lógica calvinista, mas arminiana, pois todos podem arrepender-se e crer e serem salvos ), a despeito do que fez a ela ( não salva )  ele agora pôde ser salvo, justamente por ter sido eleito "antes da fundação do mundo".

A lógica defendida  por Jacó Armínio  ( e logo quando o melhor calvinista, ele mesmo, foi reexaminar o calvinismo para uma decisiva defesa do mesmo ), todos que arrependerem e crerem em Cristo ( Judas arrependeu-se mas não creu em Cristo! ) podem e serão salvos, sem terem sido predestinados para tal.

Uma prova bíblica ( há incontáveis )? Sodoma  e Gomorra poderiam ter sido perdoadas e não terem sido destruídas, tudo dependeu tão somente da oração de Abraão. Abraão cessou de pedir o número certo de justos vivendo em Sodoma, havia no máximo dois, ou um somente Ló, já que a sua mulher e filhas deviam apenas obediência a ele.

A cada momento fazemos escolhas, o número delas e suas implicações são tão complexas que escapariam facilmente a nossa capacidade de avaliação. mas as fazemos, ou deixamos de fazê-las, e nos fazemos culpados por fazê-las erradamente, ou por nunca fazê-las ( o que já é uma escolha ) O grande problema é que a grande maioria das pessoas não se dá conta disso, não percebe as enormes possibilidades dadas por Deus, não ensinam isso as demais pessoas, ou pior ensinam justamente o erro mais crasso e grosseiro.

O livro de Jó é um livro que mostra as circunstâncias e o que elas podem nos possibilitar. Curiosamente é o livro da Bíblia, na minha opinião, onde temos mais informações acerca da pessoa de Satanás, da sua natureza e seu modo de agir, justamente aquele modo menos visível como dos endemoniados que gritam ou rolam pelo chão. O Diabo põe em dúvida a capacidade de Jó de fazer outra coisa, já que em tudo é favorecido por Deus. Curiosamente o ateísmo e as esquerdas ideológicas hoje se utilizam das circunstâncias para justificar a violência e os violentos, o crime e os criminosos, a maldade e os maldosos, tido como fruto do meio em que vivem. Em outras palavras: Jó era temente a Deus, porque Deus o favorecia, hoje  o estuprador e viciado da notícia real contada anteriormente nessa postagem o é porque a sociedade determinadamente o fez assim, para o calvinista, Deus mesmo o fez assim.

Segundo a Bíblia o homem tem o dever de se colocar acima das circunstâncias. A um dos anjos, pastores, líderes de uma das igrejas descrita no Apocalipse, o Senhor Jesus adverte: arrepende-se senão virei a ti... e o resto da história das sete igrejas descritas no Apocalipse a despeito do aviso urgente e direto da parte do próprio Senhor não fizeram o necessário concerto. Mas na Bíblia a casos de  boas escolhas, Nínive do tempo de Jonas é um grande exemplo, mas não o único tratando-se de pessoas fazendo a escolha certa.

O rol de escolhas erradas por tantas pessoas em suas histórias individuais e com algum registro para servir de prova e exemplo hoje é enorme, grande e serve muito bem de elucidação desse importante dilema. Mesmo entre os chamados tecnicamente de cristãos, fazemos escolhas se cremos ou não, como cremos ou não. Os exemplos vão dos maravilhosos havendo também os mais terríveis. No passado ao serem tirados de Sodoma e Gomorra, Ló, a sua esposa e filhas, foram advertidos em não se deterem e olharem para trás! algo simples e fácil de ser obedecido nas circunstâncias descritas para qualquer pessoa! em um fuga  o normal é olhar para frente, para um caminho ou uma rota de escape. Entretanto a mulher de Ló escolheu, olhar para trás, possivelmente para os bens e a condição confortável para a época, deixada para trás tendo a frente nada, uma campina, montanhas, uma caverna com poucos apetrechos somente para uma sobrevivência incerta. Fez ela a escolha ERRADA! A prostituta Raabe, de Jericó, fez a escolha CERTA, e sem saber, sem alcançar o impacto do seu acerto, faz parte da genealogia de ninguém menos que o Salvador Jesus Cristo, segundo a carne!

Evidentemente a vaidade teológica, o desejo de colocar Deus em uma bancada de laboratório e dizer que Ele, Deus, funciona assim ou desse modo, para muitos é mais recompensador e prazeroso. Para esses a Bíblia não basta a si mesma, defendem a livre leitura, mas não a livre interpretação, que a semelhança ao educandário teológico católico romano se prenda e seja restrito a uma certa compreensão humana, temporal e falível.

Hoje pode ser o dia da salvação, o dia do acerto com Deus, o dia da compreensão da vontade dEle, não só para o mundo, para os outros, para si pessoalmente. Isso depende de escolhas, escolhas acima do que se sente, acima das sensações. Basta uma palavra dita a Ele, um acerto, um desejo e compromisso de ter comunhão com Ele, pertencer a Ele e não a si mesmo, de deixar-se a partir de hoje e de agora, a ser guiado e ter somente uma dependência: DELE!

E agora uma solene advertência: muitos O conheceram de fato e na  realidade, mas com o tempo, dependências várias, foram amarando a consciência e a forma de pensar, tornando essa pessoa agora um crente, não presa pelos vícios, como bebida, cigarro, pecado sexual, mas presa de uma mentalidade teológica míope, que embora confesse coisas legítimas acerca de Deus, as descreve e as confessa inapropriadamente.

Lembra das duas forças que nos impedem de sermos o que deveríamos? uma delas é a carne, o velho homem que nos faz escolher,ou fazer escolhas aparentemente legítimas: Ló escolheu a melhor capina, a melhor região, no trato com Abraão,  foi viver em Sodoma, talvez um tipo de Los Angeles daqueles dias. Com uma adaptação inteligente, mesmo conhecendo e temendo a Deus, e sendo justo, a vida em Sodoma e Gomorra era humanamente promissora, afinal Ló vendera o rebanho e tenha conseguido uma vida mais cosmopolita na cidade, quem sabe uma ocupação menos penosa e mais lucrativa. Suas filhas iriam se casar virgens, possivelmente com dois bons partidos, humanamente falando. Ló havia fazendo escolhas legítimas mas errôneas já há algum tempo. Tantas que mesmo salvo da destruição da cidade, as suas filhas emergencialmente fizeram conscientemente e planejadamente outra má escolha: virgens embebedaram o pai e engravidaram dele. Não foi por sem vergonhice não. Elas melhor que muitas mulheres e homens hoje tinham plena consciência da importância e urgência da reprodução. Usaram o artifício funcional para terem descendentes. O resto da história e todas as suas consequências futuras, você pode lê-las na sua própria Bíblia.

Para onde vão as coisas na sua e na minha vida?

Devemos como simples expectadores sentados a beira do rio ou na praia em frente ao mar nos limitarmos a ver os acontecimentos, sejam materiais, circunstancialmente humanos ou até mesmo espirituais sem nada dizer ou fazer, ou pedir a Deus que aja por nós?

É isso que sincera e coerentemente ensinamos às pessoas? o perdido não pode ser salvo? o doente não pode ser curado? o perseguido e oprimido por Satanás não pode ser liberto? Nada pode ser feito, pois imaginamos e pior prazerosamente ensinamos aos outros que é assim a realidade?

Na oração exemplo e basilar para toda oração a ser feita inteligentemente por cada ser humano, há dois trechos a serem destacados:

Seja feita a Tua vontade na terra COMO É FEITA NOS CÉU! Podemos compreender que a vontade de Deus não é feita na terra! Mesmo que isso escape ao nosso orgulho e desejo de síntese teológica e denominacional! Somos instados a PEDIR! OU seja que a vontade de Deus modifique a realidade diante de nossos olhos ou circunstancial!

Outro trecho diz: LIVRAI-NOS DO MAL! ou seja o que estiver em vias de acontecer, somos instados a pedir para que Deus NÃO PERMITA ACONTECER!

Ainda: NÃO NOS DEIXE CAIR EM TENTAÇÃO! ou seja impeça até a nós mesmos de sucumbirmos às circunstâncias e à nossa carne, a nossas más escolhas! sejam quais forem e quão implicadoras elas sejam.

Em toda a Escritura nunca somos animados a permanecermos no erro ou pecado. Até quanto a Caim foi lhe dito por Deus: "se procederes bem, serás ACEITO!" Caim poderia ter ouvido a Deus! Mas caim não ouviu, não fez a escolha certa. E quase sempre a escolha errada não é feita pela impossibilidade de se fazer a escolha certa, mas pelo orgulho!

Você que é um crente, ama verdadeiramente ao Senhor e crê na sua Palavra, nasceu de novo, teve uma experiência real e inegável com o Senhor Jesus, deixe o calvinismo e a sua cosmovisão! Isso não é um debate teológico, não é uma inimizade denominacional. Livre-se dessas amarras desnecessárias!

Se você ao menos logicamente considerou essa possibilidade, a sensação de vazio é enorme. Como escolher um outra igreja e arminiana, com tudo que vemos sobre as igrejas evangélicas no Brasil principalmente? Ora isso não é problema, se for honesto as igrejas presbiterianas e portanto calvinistas hoje ordenam pastores gays, pastoras lésbicas,uma igreja batista nos EUA apoiou e deu dinheiro para liberação do consumo de maconha... há escândalos para todo o lado, o joio e o trigo muitas vezes juntos.


Faça a escolha certa! o importante é você e eu sermos como Enoque e como o que é dito dele: Enoque andou com Deus! Quem conhece verdadeiramente o Senhor ( ou deseja conhecê-Lo mais a cada dia ) se deixará e será guiado pelo próprio Senhor Jesus,m pois temos a promessa que o Seu Espírito nos guiaria em TODAS AS COISAS.

De onde vem o erro então se temos escolhas, se nos deixamos conduzir, nos convencer? o erro vem quando damos ouvidos deliberadamente a outros com seus erros, quando permitimos que outras vozes tenham a mesma autoridade ou até maior que a própria Bíblia sozinha e o seu Espírito disponível para nos ensinar. Isso acontece quando os cuidados da vida ou a presunção passa ocasionalmente a ter influência sobre as nossas decisões.

Pense honestamente nisso. Deus o ajude!


Por Helvécio S. Pereira





-

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

CALVINISMO, ARMINIANISMO, APOLOGÉTICA E UMA QUESTÃO PRÁTICA: A BÍBLIA SE BASTA? PARTE II


Quando convertemos, há pelo menos uma de duas situações reais decorrentes de uma conversão genuína:

Uma mudança de status, de condição humana vista pelas demais pessoas quando se é uma pessoa com pouca educação e de uma condição simples.

E geralmente um pouco mais tarde, uma mudança na capacidade de descrição da realidade, claramente professoral, não só como defesa de sua nova crença como superação intelectual perante os iguais, e perante os externos à sua fé, quando se tem estudo e condições intelectuais mais ideias.

Trocando em miúdos: ou o sujeito passa a se gabar de ser melhor que os outros por sua nova condição religiosa ou o sujeito passa a ensinar todo mundo, a partir da sua nova compreensão. Embora natural e legítimo, se for só isso, além de não ser nenhuma das duas situações, uma atitude muito simpática, se não for uma consequência natural do que de fato tenha acontecido sobrenaturalmente na vida do novo crente ficará só nessa coisa patética, e como disse pouco louvável por parte das demais pessoas. Daí o fato de muitas pessoas após a sua conversão sincera e real serem tidas como muito chatas, antipáticas vistas como tal pelos familiares, colegas, etc. Notemos que essas duas condições, ou novas situações,  essas duas maneiras de ver a si mesmo e de  ver as pessoas ao seu redor, não tem NADA DE ESPIRITUAL.

De um modo muito real, basta observar em igrejas simples como pessoas simples, como crentes, tem orgulho em se apresentar como "diáconos", "diaconisas", ou nas versões abrasileiradas pelas igrejas neopentecostais:  "obreiros" e "obreiras". Da mesma forma, homens e mulheres, com pouco estudo e formação educacional ficam facilmente orgulhosos com títulos de "pastores", "pastoras", "missionários" "missionárias", etc.

Quando se trata de crentes com maior base intelectual, há um processe semelhante, mas em uma nova roupagem, rapidamente o gosto e apreciação natural por conhecimento, disciplina para leitura, faz com esse novo crente se torne ávido consumidor de literatura, de autores, da história da igreja, etc.

Ambas as situações são inteiramente válidas. Tando o crente simples, recebe de fato uma autoridade sobrenatural, vinda de Deus, ainda que aos olhos do mundo isso pareça inteiramente patético, ele é de fato um "pastor", uma "missionária", etc. Do mesmo modo o crescimento intelectual, através de conhecimento posterior adquirido é legítimo e desejável, o problema nas duas situações é achar que tanto em um caso ou no outro, isso substitui a verdadeira espiritualidade ou constitui a essência da vida cristã.

Outra pergunta obrigatória é se por acaso a Bíblia se basta sem a obrigatoriedade de um imenso conhecimento teológico, histórico agregado, o que eu pessoalmente acredito. Eu creio que a Palavra de Deus tem tudo o que é necessário para verdadeira compreensão de Deus, e para que a Sua vontade seja feita em nossas vidas. Desse modo de uma maneira perfeitamente justa, tanto os mais desprovidos de conhecimentos intelectuais como os que afortunadamente possam tê-lo, estão em rigorosa e igual condição diante de Deus.

Dessa forma, tanto o esforço por ter cargos, reconhecimento, ocupação visível na igreja como a corrida por ter cada vez mais conhecimento e transitar entre iguais com o mesmo nível de conhecimento teológico, constitui nos dois casos, divorciado de uma vida espiritual e uma aprovação sobrenatural de Deus, duas grandes bobagens, induzindo crentes que enveredam por esse caminho, quase sempre a uma incredulidade tardia, um endurecimento do coração, um desvio da fé, e perda do verdadeiro foco da vida cristã. É grande o número de desviados, tanto em uma ou outra condição. Condição essa, por várias razões irreversível para muitos.

Um dia desses me surpreendi quando convidando pessoas em um debate no facebook para visitarem exatamente esse blog, um "crente" de opinião diversa da minha, fez o seguinte comentário: ao ver a afirmação "a Bíblia como a Palavra de Deus" desisti de ler o resto... ( ??? )  como um crente, alguém que se diga ainda "cristão" faz uma afirmação contra a declaração de que a Bíblia seja  A Palavra de Deus?

Tudo é vaidade, diz um dos escritores bíblicos inspirados, o conhecimento pro si mesmo, é também pura vaidade. O conhecimento de Deus vem via Sua Palavra juntamente com uma vida de comunhão com Ele mesmo. Só a leitura da Bíblia, sem conversão,sem comunhão com Ele, se torna apenas mais uma cognição como outra qualquer e nada mais, passível de crítica  e de relativização humanas.

Há de se separar antes o contexto da conversão e de toda a atividade de João Calvino contra o catolicismo e seu poder sufocando a verdade e a possibilidade de conhecimento da Palavra de Deus registrada na Bíblia há cinco séculos. Ou seja trocando em miúdos, Calvino, Lutero antes e outros na mesma época e posteriormente fizeram o que poderiam fazer e dentro das limitações  e embates de suas respectivas épocas, como Agostinho tanto tempo antes... cada um deles demonstrou e confessou a fé em Cristo dentro das circunstâncias de seu mundo, época e cultura neles inseridos, com o risco de tantos erros como cada um de nós corre hoje, entre o que conhecemos antes, o que entendemos com o conhecimento da fé cristã, e como a síntese desses dois conhecimentos possam produzir em nós.

Mas hoje ( não só  mas durante esses cinco séculos últimos de história da igreja cristão não católica romana ) muitas pessoas fazem uma revisita teológica ao passado, alavancado por teólogos profissionais, líderes denominacionais de renome, preletores internacionais de reconhecimento denominacional, centenas de livros, tudo isso que mina a priori a crítica necessária a uma análise real do que o calvinismo, quase sempre oculta ao crente que passa a ter contato com ele. Em algo bem próximo da tática que alguns grupos paraprotestantes, como Adventistas do Sétimo Dia, Testemunhas de Jeová e Mormóns por exemplo têm.

Nenhum dos grupos citados, chegam demolindo o que um católico romano, ou evangélico creia. Parte-se calmamente do comum para o singular. Dados pretensamente históricos e uma cartilha de citações bíblicas que alinhados cuidadosamente vão demolindo a capacidade de análise e crítica do interlocutor. No caso dos adventistas, dados factuais como a origem do domingo e a relação desse com o calendário papal e a o fato do sábado fazerem parte da cultura judaica até hoje são argumentos demolidores a ouvidos incautos.

Da mesma forma a tal pergunta "Qual o nome de Deus?" e a definição de que a palavra "deus" é um título, uma condição e não um nome. Isso recheado de informações históricas acerca do respeito pelo nome de Deus no AT são igualmente novidades e avassaladores a ouvidos igualmente incautos. Para não alongar,saindo do propósito dessa postagem, a ordem rigorosa, a beleza da organização como instituição, pode e tem impacto na estima de uma pessoa com simpatias denominacionais. A igreja Mórmon, é sem dúvida um exemplo de organização religiosa, com membros prósperos, cultos. As reuniões são solenes e a hierarquia eclesiástica são louváveis.

Humanamente e legitimamente, torcemos pelo melhor time, compramos e usamos se possível as melhores roupas, compramos o melhor modelo de automóvel, etc. Daí é muito fácil e humanamente compreensível migrarmos para igrejas, mesmo evangélicas, sem escândalo, com cultos mais organizados, e com pregações  mais bíblicas, com menos improvisações e erros, sejam de informação, de linguagem, de lógica, etc. As igrejas tradicionais, históricas, levam normalmente vantagens sobre as pentecostais, neopentecostais, etc. Isso é fato e humanamente compreensível, mas novamente não é espiritual e não é como Deus mesmo vê e julga as coisas.

Dizendo na lata: é humanamente mais conveniente ( e dou um exemplo exagerado para não haver dúvidas ) ser calvinista do que ser da IURD ( Igreja Universal do Reino de Deus ) pois a segunda provoca hoje muito mais desconforto, humanamente falando, não só entre os inimigos do Evangelho e de Deus como boa parte dos próprios crentes. Aparente e humanamente faz muito mais sentido ouvir uma pregação do rev. Augustus Nicodemos do que de improviso do bispo Edir Macedo. Com conhecimentos pouco estruturados é muito difícil dizer  que Nicodemos está gravemente errado teologicamente e que Edir Macedo está correto  (por mais incrível que a primeira vista pareça ), ou quando os dois estejam certos, ou quando os dois estivem errados ( lembre-se que o desejável é  a livre interpretação das Escrituras e nada menos do que isso ). Uma curiosidade, é que João Calvino foi guardadas as diferenças de época e circunstâncias tão mal visto e controverso como o Edir Macedo hoje.

Mas espero que você tenha entendido e não criado um bloqueio, a partir do exemplo pouco visto, dado por mim acima. O fato é que tendemos a nos ligarmos a algo ou a alguém, ou a uma instituição ou corrente teológica que agregue valor a nossa própria pessoa. O calvinismo  agrega esse falso sentimento de que entendo melhor, sei mais, vejo Deus como Ele é, compreendo melhor as coisas, o que NÃO É A VERDADE!

Calvinistas nascidos de novo, convertidos e exemplos de cristãos, não o são por causa do Calvinismo, mas por causa da Bíblia e da prática cristã, normalmente quando confrontados com a realidade e cosmovisão que tem das coisas agora como calvinistas é deturpada e irrazoável, muitas delas inexplicáveis, incoerentes mesmo aos olhos mais razoáveis das pessoas que não são crentes. As afirmações feitas por calvinistas com base no determinismo frente a crimes, fatos terríveis são verdadeiramente patéticos. Em outra postagem ( uma terceira, listarei algumas dessas afirmações patéticas ) e essas afirmações só não são conhecidas e combatidas publicamente, por serem feitas muitas vezes em redes sociais ou em círculos de próprios calvinistas.

O fato é que quando um crente, que não teve uma criação em uma igreja de fé calvinista, de uma origem familiar calvinista, adere a essa teologia por um sentimento de novidade e de aquisição intelectual e pseudo espiritual. Isso não interfere na salvação do crente, ou na qualidade como cristão, que depende de outros elementos e não exatamente da linha teológica estrita ou da igreja como instituição. O dano, a perda é na cosmovisão, como esse crente calvinista vê esposa, pais, colegas, enfim as demais pessoas sem fé e sem experiência salvífica em Cristo. Há implicações problemáticas de como a operação de Deus é vista através ou em outras igrejas.

Uma pergunta inevitável é necessária: Deus opera em igrejas não calvinistas? Há verdade no Evangelho pregado por pregadores arminianos ou não? Quem está com a verdade definitiva? É importante se ter uma visão clara, uma compreensão definitiva do que seja a obra e o Reino de Deus nesse mundo?

É o que veremos na próxima postagem, a terceira dessa série.

Até lá.

Por Helvécio S. Pereira


-

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

SE VOCÊ RECONHECEU A REALIDADE DE DEUS, CREU NA SUA PALAVRA E EXPERIMENTOU EM SUA PRÓPRIA VIDA UM ENCONTRO PESSOAL COM ELE, VOCÊ TEM QUE DECIDIR O QUE SERÁ E O QUE FARÁ: ARMÍNIO E CALVINO, É POSSÍVEL SER UM BOM CRENTE SEM ELES? PARTE I

ARMINIO E CALVINO: É POSSÍVEL SER UM BOM CRENTE SEM ELES?

O meu objetivo nessa postagem não é de me levantar em uma guerra obstinada contra o calvinismo e  muito menos contra qualquer calvinista. Eu poderia fazer uma longa e politicamente correta introdução, cativar você meu eventual e acidental leitor, trazendo cativo o seu raciocínio, comendo pelas beiradas como se diz aqui em Minas Gerais, ganhando a sua simpatia e lá no final destilar alguma coisa, dar algumas alfinetadas contra aquilo que o calvinismo é e contra o que aparenta ser. Portanto se ficou com raiva, pare de ler exatamente aqui.

Entretanto não sinto a vontade para calar-me enquanto uma mentira é alimentada e uns e outros, mais bobos do que eu, vão sendo enganados e engajados em uma defesa de algo espúrio, passam a pensar, a agir, e reagir de modo patológico o que comprova a inutilidade dessa teologia. Isso sem contar nos complicados fatos, seja, históricos ou atuais, muitos ignorados ou distorcidos. Posições complicadas de líderes, de novos teólogos, entre simpatizantes auto confessadamente calvinistas.

Inicialmente para deixar claro, uma pessoa que passe a crer em Jesus Cristo como Deus, Filho de Deus enviado a terra, com todas as implicações e relatos, registrados como o são nos Evangelhos, e em tudo o que é dito acerca dele em todo o Novo Testamento e dito por Ele mesmo, Cristo, nos Evangelhos e no Apocalipse, não precisa de denominação, teologia, ou tendência cristã mesmo dentro do cristianismo estritamente evangélico para manter a sua fé até o último dia de sua breve vida!

Isso de modo algum significa que defendo a ideia e postura dos sem-igrejas, dos anti-igrejas, dos anti-cléricais, etc. Esses ao contrário são movidos por mágoas, não reconhecimento, insatisfação afetiva, disputa de poder e até por serem sovinas e não conseguirem ou não desejarem contribuir financeiramente para uma igreja, denominação ou instituição visível. Esses apenas por vários artifícios e contorcionismos bíblicos tentam justificar o que já previamente desejam e defendem. Alguns chegam a justificar a não existência de templos para o cristianismo.

O que eu estou a dizer, e digo é que nenhuma denominação, nenhuma igreja local, nenhuma linha teológica particular, podem ao lado da genuína e simples fé em Cristo, ser um exigência ou algo inexcusável ao processo de salvação individual de qualquer crente, de qualquer pessoa. Ou seja, você não precisa estar sujeito a nenhum sistema que naturalmente tenha algum desvio de cosmovisão como algo de que a sua salvação dependa.

Trocando em miúdos e sendo bem direto: você não precisa saber nada de Lutero, Calvino, Augustus Nicodemos, Edir Macedo, Silas Malafaia, Márcio Valadão, Papa Francisco ou quem quer que seja para ser salvo e permanecer salvo. Qualquer um que cobrar de você um alinhamento subserviente a qualquer cristão do passado ou do presente estará conduzindo você a um erro e um engano grave!

É absolutamente estranho e é tido muitas vezes como algo absolutamente natural quando católicos romanos ao se referirem sobre algum assunto cristão citam um papa tal e os calvinistas citam Calvino e um monte de escritores, teólogos alinhados com calvino, para elucidarem uma fala de Paulo por exemplo. Para entender o que  Deus disse, eu leio o que Paulo disse a luz do que Calvino achou. E isso não é ago eventual, é recorrente, quando a Bíblia categoricamente diz que o Espírito Santo, nada menos que o próprio Deus, nos ensinaria! Não estamos conjecturando sobre algo acidental, repito, mas algo costumaz, recorrente, obrigatório e pior visto com a maior normalidade. Mas esse não é o maior problema do calvinismo, apenas um sintoma que não é único no cristianismo, nem no passado e nem no presente.

A Bíblia é para nós, ( não para os incrédulos ) a Palavra de Deus, não contém parte da  Palavra de Deus, é o que Deus diz ao mundo, à humanidade coletivamente e individualmente. Eventualmente ela pode ser muito mal compreendida, tanto por quem eventualmente a ouça, ou a leia. Pode ser melhor compreendida, pode ser muito bem compreendida e pode ainda não ser compreendida quando se refere a fatos, para nós ainda futuros, ou mais difíceis, coisas que poderão permanecer incompreensíveis por mais ou muitas gerações. Mas ela, as Bíblia, é completa no que se refere que necessitaríamos saber, coletiva e individualmente, para a salvação e para a nossa sobrevivência nesse mundo.

Sobre essa maravilhosa dádiva de Deus, defendo eu ( e não estou sozinho ) a livre leitura e a livre interpretação da mesma. Duas coisas importantíssimas conseguidas não com pouco sangue derramado através dos séculos e ainda hoje por incontáveis mártires. Ainda sobre essa mesma Palavra de Deus temos a promessa de algo sobre natural, que o próprio Deus, e ninguém menos do que Ele, o Espírito Santo, nos ensinaria acerca dela. Logo embora seminários teológicos sejam legítimos, escritores, preletores, pregadores, teólogos sejam legítimos em seu ofício e ministério ( bem como tantos outros com formações acadêmicas necessárias e anteriores como linguistas, historiadores, tradutores, arqueólogos, etc ) não substituirão jamais na subjetividade da experiência e comunhão pessoal com Deus, a iluminação e compreensão prática dada pelo próprio Deus.

Claro que muitos outros elementos estão e estarão sempre envolvidos nessa compreensão individual, desde a formação mínima, leitura, compreensão de texto, relativo conhecimento histórico, interpretação,  cultura inserida que pode ser um elemento facilitador ou ainda dificultador, ensino recebido, instituição  com a qual o crente tenha uma relação de aprendizado, etc.

O fato é que por mais ideais e promissoras condições de aprendizado acerca de Deus, haverá sempre uma limitação temporal, individual e principalmente da comunhão do crente com o único Deus criador. Sobre Enoque se diz que "Enoque andou com Deus e Deus para Si o tomou". Cada um de nós anda a uma distância de Deus, mais ou menos tempo em comunhão com Ele. Isso é natural, impossível de ser medido, mensurado, julgado, mesmo por nós mesmos e muito menos por qualquer outro de nós. Somos  únicos e lidamos com essa singularidade manifestando cada um um nível diferente quantitativa e qualitativamente diferente.

Assim posto Calvino fez, creu, entendeu, explicitou da forma como pode, com o que tinha e agiu sob essa experiência, diante do tempo, das pessoas, do poder e do tipo de cristianismo e fé a sua volta. Exatamente como cada um de nós faz hoje, tomando-se por base a nossa experiência individual, a ocasião em que nos encontramos e reconhecemos a realidade e o significado de Jesus Cristo em nossas vidas.

Assim como cada um de nós tem eventualmente questões mal e bem resolvidas, entendidas teologicamente, não foi diferente com João Calvino, Lutero, os Wesleys, Spurgeon e tantos outros no passado e ainda no  presente. Só que João calvino, Lutero e outros tanto no passado como no presente, por serem líderes, tiveram liderados, seguidores, discípulos. E além dessas pessoas, meios legítimos para tornarem conhecido o que criam, como criam e como entendiam as realidades humanas e divinas. Juntamente com os acertos foram os erros, exatamente como seria e se daria se cada um de nós, fosse um líder, tivesse alguma voz e poder para espalhar o que cremos, e como cremos. O processo natural e efetivo da comunicação não foi e não é diferente hoje para tudo o que se acredite ou apaixonadamente se defenda.

A liberdade de crença e de expressão ( negada pelos opositores de João Calvino a todos e a ele próprio em seu tempo... e depois por ele mesmo a outros ) pressupõe erros e acertos e rivalidade entre pensamentos e interpretações. No meio disso tudo está exatamente o crente, o antes pecador, depravado, indiferente, zombador, que ao ouvir uma pregação acerca da Palavra de Deus e do Deus da Bíblia, bem como da salvação e nova vida oferecida através de Jesus Cristo, crendo, nasce de novo, arrependido em pouco tempo manifesta os frutos visíveis e inegáveis da verdade sobrenatural que é o poder do Evangelho na vida do homem!

Isso decidida e claramente acontece em todo o mundo onde haja alguém pregando em testemunho ao Jesus Cristo e independentemente da teologia de igreja "x", "y" ou "z".  Mas logo a seguir, para alguns, meses, talvez anos, muitos anos, vem alguém  ( geralmente crente de uma igreja em particular, batista reformada ou presbiteriana tradicional ) e começa a dar a esse crente aparentemente "algo mais" que na realidade é "algo menos".


Fruto de um erro absolutamente pueril, uma lavagem cerebral efetiva. É verdade que o principal é pertinente, a fé em Jesus como Salvador, a fé na Bíblia como a Palavra de Deus, mas a lista de não cremos é infinitamente maior do que a fé genuína que deva ser guardada. e a razão desse engano é uma só no presente: a vaidade, a vaidade do desejo de saber mais, de se estar mais certo, mas não pelo meio exatamente espiritual e bíblico. É o que veremos na segunda parte dessa postagem que aborda exatamente a questão do que se ganha e do que se perde em ser um crente, um salvo e calvinista.

Até lá então aos que sinceramente desejarem considerar essa importante questão prática.

Por Helvécio S. Pereira

sábado, 4 de janeiro de 2014

UM DESAFIO QUE SE IMPÕE: ALMAS VÃO PARA O INFERNO TODOS OS DIAS, A CADA MINUTO DO DIA EM TODO O MUNDO ENQUANTO CRENTES SE ATACAM SOB A JUSTIFICATIVA DE QUE O OUTRO ESTÁ PREGANDO "ERRADO"

Grupo pacífico de jovens norte-americanas da cidade de Nova York ("The Outdoor Co-ed Topless Pulp Fiction Aprecciation Society" ). Reúne-se pacificamente de torsos nus, conforme permite a legislação da cidade, unidas pelo gosto pela literatura de ficção
Povo  Pararrã, habitante da Amazônia, povo da língua mais estranha do mundo, sete anos sendo evangelizado por um missionário, eles não creram e ele hoje é ateu 

Pesquisando coisas, e é o que eu mais gosto de fazer com o meu tempo ocioso, já que estou de férias, entre piadas, reflexões mais e menos importantes, conversa fora, etc, deparei-me com dois assuntos dispares, aparentemente sem relação alguma. Um deles fala de um grupo de mulheres jovens e na sua imensa maioria belas ( a juventude nos proporciona a coragem e uma certa dose de criatividade aparente ) que basicamente se reúne no Central Park em Nova York, fazendo algo legitimamente dentro da lei que é de ficarem com os seus torsos desnudos e portanto com os seios aparentes enquanto sentadas ou deitadas, lêem determinado tipo de literatura de agrado do grupo, um certo tipo de ficção.

Outro, é de uma odisseia feita por um missionário norte-americano no Brasil, o que redundou em um importante registro de uma tribo amazônica, com características linguísticas primitivas, e tão particulares, que são encarados como um dos povos de língua mais simples, limitada e primitiva do mundo. ( fotos dos dois grupos acima e no início da postagem )

Pois bem, segundo a nossa percepção do que a Bíblia diz, ambos esses grupos de seres humanos, dos quais posto algumas fotos, logo acima no inicio da postagem, têm almas! 

Com todas as bobagens teológicas ditas ao longo da história do cristianismo, em diversas épocas e em diversas congregações e denominações cristãs, facilmente refutáveis como a católica romana de que os negros e índios não tinham almas, ou do Mórmons que dizia que os negros eram descendentes de Caim, além do que em ambas houve esforços evangelizantes feitos em ambas as religiões, o consenso é que cada ser humano tem uma alma que precisa ser SALVA!

Jesus segundo declara a fé cristã em todas as suas matizes é o SALVADOR! Essa verdade mesmo como obscurecida no catolicismo romano, ligada ao sábado como no Adventismo, relativizada como nas Testemunhas de Jeová, acrescidas de ritos estranhos novamente entre os Mórmons ou ainda declarada como exclusiva como no Catolicismo Romano, é a única verdade preservada e inegável!


Só há uma das duas possibilidades, e uma exclui a outra, para eu , você, a pessoa que você ama, a pessoa que você odeia, a celebridade, o anônimo, Fidel Castro, o papa, Billy Gram, ou quem quer que seja, homem, mulher, jovem, preto, branco, oriental, índio, com patologia grave ou em perfeita saúde.

Muitas vezes confundimos essa prioridade com os ritos religiosos, com a frequência a alguma igreja ou congregação, co, o eventual conhecimento teológico, membresia denominacional, relação afetiva com os membros de uma igreja e tudo o mais que possa refletir uma relação com o exercício efetivo de uma religiosidade mesmo cristã, e até mesmo evangélica.



Modernamente temos um aparato de coisas que mantém,  exteriorizam e facilmente nos liga à nossa fé, mas elas não são a nossa fé.

Vejamos algumas delas:

Termos uma Bíblia e a levarmos aos cultos ( infelizmente caiu em muito essa prática embora a Bíblia em todas as suas formas e mídias  continue a ser o livro mais vendido, traduzido e difundido em todos os tempos )


Cantarmos, ouvirmos, termos um gosto, uma preferência por hinos e canções que reflitam e registrem o que cremos, geralmente  de modo atualizado e moderno e aceito por nossas referidas denominações e igrejas locais.

Repetirmos eventualmente o que cremos e dizermos ás demais pessoas o que acreditamos em contraposição ao que elas crêem ou não.

Termos ações que não só confirmem o que  é dito e feito em igrejas que temos afinidade como as que promovam o seu crescimento e convencimento de mais pessoas, e que essas pessoas de preferência possam ir para a nossa igreja, que possam pensar e crer como nós mesmos cremos.

Adesivos nos automóveis ( as vezes há mais carros convertidos do que donos convertidos ), CDs gospels, o último livro evangélico mais vendido, roupas da grife DT,  ou mesmos bordões e forma de cumprimento das diversas tribos de igreja, embora indique de onde somos, isso não é a vida cristã, apenas pode dar um pálido color de quem somos.

O que prova quem somos e de quem somos é quando coisas reais acontecem: conversões reais, curas, problemas solucionados, novidade real de vida, não mais uma versão religiosa (algo hoje tão disponível e passageiro quando ouvimos alguém dizer "eu já fui daquela igreja" ).

Em síntese é isso que constitui a nossa vida, digamos religiosa, mesmo sendo cristã. São coisas legítimas e boas, as quais apenas alinhei-as aqui para a nossa reflexão. Então qual é o erro? As igrejas crescem, umas mais outras bem menos, mas de algum modo raríssimas exceções,  novas pessoas são agregadas ao rol de membros, passam a crer como a igreja lhes ensinara e portanto crendo no Senhor Jesus, são SALVAS!

O erro é que sabendo da urgência que é a salvação, muitos de nós, muitos mesmos ( e não são poucos ) dispendem energias uns contra os outros, descaracterizando a mensagem pregada, anunciada por outros, ou seja pela forma, pela prioridade, pela estratégia, pelo pressuposta qualidade de conversões, etc.

Reformados com décadas de vida cristã e pastoral se arvoram em discursos do tipo: "o pentecostalismo foi a grande praga para a igreja evangélica". Outros se levantam contra a que se denomina "teologia da prosperidade". Há ainda o debate sobre questões teológicas importantes e reais ente calvinistas e arminianos, mas de efeito inócuo tanto para ambos os lados como para os não salvos. Debate que interessa mais aos calvinistas que precisam ganhar espaço nos arrais arminianos. do que os estes nos arraias calvinistas. Há os cessacionistas que negam os sinais e afirmam que o homem deve buscar a Deus nem mesmo pelos milagres, não pelo pão, mas pelo céu, "espiritualizando" ciumenta e interesseira mente essa questão. As questões levantadas são tantas que seria inconveniente relacioná-las todos nesse espeço tão mais limitado.

O outro lado da questão é a realidade, muitas vezes desprezada pela maioria dos crentes, de pregadores escravos da confissão de sua denominação, e relativizada ainda pelos mais eficientes e esforçados pregadores e teólogos:

Há um rol imenso de doenças, comportamentos, patrologias psíquicas, comportamentais, e por que não espirituais, que escravizam milhões de pessoas no mundo, em nosso país, em nossas cidades, que desafiam e comprovam em muitos casos a impotência da medicina e da ciência como um  todo.

HÁ DE SE IMPOR PELA PREGAÇÃO QUE O EVANGELHO É A SOLUÇÃO REAL E SOBRENATURAL E NÃO SOMENTE UMA ALEGORIA, UMA HISTÓRIA EXEMPLAR.


Que embora o Evangelho tenha sido pregado diuturnamente através dos diversos meios, incluídas as mais novas e tecnológicas mídias, e pessoas tenham e são acrescidas às mais diversas igrejas diariamente, outras mantidas desejavelmente na vida cristã, uma menor parte dado para trás, as necessidades e efetividade dessas ações são ainda muito menores à demanda de almas para ouvirem e crerem no Evangelho, entendidamente como crer em Cristo, se relacionando a Ele como único e suficiente Salvador.

Que tudo o que é feito com tanta energia, por boa e considerável parcela de crentes, uns contra os outros, não pode colaborar positivamente para que mais e mais pessoas sejam salvas crendo ainda no Evangelho.

É nessa perspectiva, que ainda como simples opinião, desaprovo insistentemente tudo o que não edifica, tudo o que destrói, tudo o que fecha as portas e diminui ou põe em dúvida a possibilidade de alguém ouvir de Jesus Cristo, o único, aquele que só Ele salva!

Não ignoro nem desprezo a realidade, mas não posso dar importância ao que é menos importante! Pessoas precisam ouvir, ter interesse e sede de Deus, e precisam provar por si mesmas que tudo o que se encontra revelado nas Escrituras pode ser alcançadas por elas graças ao conhecimento e ao relacionamento com o único Deus vivo que as ama.

E em que consiste a verdadeira obra de Deus? consiste em fazer o que Jesus fez e fazia quando andou entre nós  confrontando a desgraça da herança do pecado, ou seja; destruir as obras do Diabo! Sob todas as formas e sob todos os aspectos feitos pelo próprio Senhor, com a promessa fiel e real de que obras MAIORES seriam feitas e realizadas.

Uma igreja e pregadores sem AUTORIDADE, sem PODER, sem SABEDORIA  ( algo bem  diferente biblicamente do que conhecimento teológico! ) são - presas e laços frente o horror e a complexidade espiritual que é o próprio mundo, com sua cosmovisão espúria, filosofia, ideologia e práticas justificadamente errôneas.

Mas afinal quem é a Igreja, alguns de nós excluindo-se os outros aos quais sob alguma justificativa menosprezamos e julgamos?  A igreja a nosso contragosto somos todos os que cremos em Cristo, com uma fé sadia ou claudicante, forte ou limitada exteriormente pela identidade denominacional.

Não são os fortes somente os meus irmãos. Não sou eu que me julgo forte sem relação maior com aquele que menosprezo. Só o Senhor conhece a todos nós. Mas recorrentemente nos vemos como alguma coisa bem a mais do que algo que o Senhor disse que somos e como nos devemos nos ver: como servos inúteis.


Nenhum de nós tem a visão real da malignidade desse mundo. Uns veem mais, outros menos, mas sem o Senhor nos guiando a cada dia, tateamos no escuro, a avançamos por suposições. Uns com percepção real maior conseguem fazer mais, outros com compreensão mais restrita fazem menos. Outros mais discreta e anonimamente fazem coisas grandes e extremamente necessárias para o Reino de Deus. Muitos de nós construímos e derrubamos coisas ao longo de nossa jornada e esforço. Avançamos e ficamos presos, temos enormes ganhos e depois a vaidade ou a boca grande joga senão tudo, boa  parte do que ganhamos por terra.

Reformados não arredam um palmo no que seja a Palavra de Deus, e nisso estão certos, frente a grupos e até cristãos que relativizam ou negam a Bíblia como a "Palavra de Deus",entretanto estão muito e gravemente errados em sua interpretação mais geral. Pentecostais trazem a nossa lembrança a realidade de que o Reino de Deus não pode ser e não é somente teórico. A operação  e a manifestação sobrenatural de Deus fazem parte do que pregamos e somos testemunhas justamente desse fazer e operar de Deus. Neo pentecostais enfatizam que o espiritual não é só um conjunto de manifestações barulhentas e ruidosas e compreensivelmente prazerosas para os que já crêem. A operação de Deus perpassa pelo sobrenatural, pelo invisível, mas se vê nas relações humanas, naturais e que fazem parta da vida humana.

O mesmo Senhor Jesus que nos receberá no céu, concretizando a nossa salvação, é o mesmo Deus que guiou o povo de Israel em seu caminhar no mundo, com todas as implicações, ajudando-os em seus desafios materiais e relacionais em meio a povos que não conheciam o seu Deus. Nenhum crente, seja de qual linha teológica for ou denominação, em sã consciência nega essa realidade revelada nas páginas das Escrituras.




Vamos porém aos dois casos por mim referidos no início dessa postagem

DUAS TRIBOS, DOIS DESAFIOS!



O primeiro, como adiantado acima, é de um grupo de mulheres em geral muito jovens que decidiram dentro da lei da cidade de Nova York ler livros com os seios de fora no Central Park, já que a atual lei permite que mulheres fiquem sem blusa em público nos locais que aos homens é permitida essa mesma regalia e conforto.

Pois bem essas mulheres tem almas, como eu e como você. Mas dentro da nossa cultura é ainda, e por razões compreensíveis e legítimas, que a exposição do colo feminino e a visão dele por um homem, seja um caso pavoroso. Ainda que elas não estejam interessadas em sexo e prostituição ( o que aparentemente não ocorre, pelo menos por enquanto ) quantos homens da igreja, por várias razões, podem pregar a elas? Sendo que nas igrejas, há não poucos casos de homens abusando da ingenuidade ( sim ela existe ainda hoje sob várias formas ) ou carência afetiva de tantas mulheres?

E mais há alguém que pode escrever, produzir, editar, distribuir um tipo de literatura que cirurgicamente possa falar aos corações dessas jovens ávidas por leitura? Pois saibam que há um time de escritores que caindo no gosto delas ( ficção ) de algum modo já as induza a valores, comportamentos,formas de amar, de serem amadas, de como ver o mundo, etc. É um desafio importante, embora muitos prefiram cantar canções gospel de sucessos em suas igrejas e maldizer o calor que os incomoda no carro ou em casa, e as vezes no próprio templo.

O primeiro caso é um desafio: um crente do sexo masculino se enturmar com essas jovens e pregar para  elas olhando nos olhos sem pular em cima delas. Mulheres cristãs poderiam aceitar esse desafio, já que o grupo é basicamente de mulheres.

O segundo caso, entristeceu-me profundamente, embora dele tenha tirado duras lições importantes:


Como eu e você imaginamos um missionário? Na maioria dos casos alguém com fé e depreendimento necessários em muito superior ao que eu e você temos como recursos de fé e coragem cristãs. E eu acho  siso mesmo, além de amor, desprendimento e exposição de sua vida a um risco maior: o de perder a vida!

Pois é acho tudo isso.

Entretanto um missionário, que possivelmente se preparou, foi preparado, durante anos, permaneceu com esse objetivo de salvar lamas pregando o Evangelho do Senhor Jesus por sete anos junto a uma tribo das mais primitivas do mundo, não só tenha falhado como perdido totalmente a fé, sendo hoje um ateu.

Esse homem se chama Daniel Everett , linguista estadunidense ,em cerca de doze artigos.
Everett viveu entre os Pirarrã por sete anos, dos anos 1970 aos 1980.

Sobre a tribo e povo que Daniel Everett, enviado como missionário conviveu e tentou levar-lhes a salvação, foi descoberto, entre outras peculiaridades :


Uma das menores quantidades de fonemas entre os idiomas existentes. Identificam-se os sons de apenas
três vogais (A, I e O) e seis consoantes: G, H, S, T, P e B;

A pronúncia de muitos fonemas depende do sexo de quem fala;

Apresenta dois ou três tons, quantidade discutida entre estudiosos;

O falar pirarrã pode ser expresso por música, assobios ou zumbidos (como “M” com lábios fechados);
Apenas alguns dos homens, nunca mulheres, conseguem se expressar em nheengatu ou em português;
Sentenças muito limitadas, sendo o único idioma sem orações subordinadas;

Não tem numerais, apenas a noção do unitário (significando também “pequeno”) e de muito. Sua cultura e seu modo de vida, como caçadores e coletores, não exige conhecimento de numerais (um trabalho recente de Everett indica que a língua não trata nem mesmo de “um” e “dois”; não usam números, mas quantidades
relativas);

Não há palavras para definir cores, exceto “claro” e “escuro”, embora isso seja discutido entre diversos
autores;

Tudo é falado no presente, não há o tempo futuro, nem o passado. Trata-se de um povo, portanto, sem
mitos da criação;

Não tem termos que identifiquem parentesco, descendência. A palavra para Pai e Mãe é uma única;
Os pronomes pessoais parecem ter-se originado na língua nheengatu, uma língua franca de origem tupi.

Entre as coisas que separam os homens dos outros animais, estão as sutilezas da linguagem. Os animais até são capazes de transmitir mensagens simples – em geral relacionadas a comida, sexo ou disputa de território.

Por exemplo, um golfinho treinado pode transmitir a mensagem “A bola está na piscina” ou “Pegue a bola”, mas não é capaz de juntar as duas expressões dizendo “pegue a bola que está na piscina”. Esse é um atributo exclusivamente humano que os linguistas chamam de recursividade – que, salvo casos de deficiência mental, é considerado um denominador comum a todos os indivíduos da nossa espécie.


O que aconteceria se um grupo humano não dominasse isso? Essas pessoas seriam menos humanas que
outras?

O pesquisador americano Daniel Everett chegou à tribo na década de 1970 como um missionário cristão com a missão de converter os índios. Nunca conseguiu. Everett fazia parte de uma organização internacional que espalha a palavra de Deus por meio da tradução da Bíblia para línguas sem escrita. Mas foi a falta da tal recursividade que ele identificou nos indígenas que o pôs em conflito com seus colegas linguistas.

Ele diz que os índios não são recursivos pelo que chamou de “Princípio da Experiência Imediata”. O nome é mais complicado do que a coisa em si: os pirarrãs só vivem e falam do aqui-agora. Fazem apenas sentenças relacionadas ao momento em que estão falando, aos fatos vistos por eles. “As sentenças dos pirarrãs contêm somente situações vividas pelo falante ou testemunhadas por alguém vivo durante a vida do falante”, define Everett em um de seus artigos. Por isso eles têm problema com as abstrações e tudo o que resulta delas:

Cores, números, mitos, ficção e a bendita recursividade. Também é isso que faz com que os pirarrãs, ao
contrário de todas as outras comunidades linguísticas já estudadas, não aprendam a contar em outro idioma.

“Eles não querem saber de nada que esteja fora do seu mundo”, afirma Everett.

Ainda sobre a sua experiencia tão lona junto a esse povo:

Os pirarrãs concebem o tempo como uma alternância entre duas estações bem marcadas, definidas pela
quantidade de água que cada uma possui: piaiisi (época da seca) e piaisai (época da chuva). O modo de vida é simples, baseado em caça, coleta e pesca, sem traços de prática agrícola.

Outra questão curiosa dos Pirarrãs é a ausência de uma ideia criacionista, algo literalmente único entre povos de cultura primitiva. Eles não acreditam em nada que não possa ser provado, visto ou sentido. Logo, não possuem quaisquer deidades ou mitos de criação, e para eles o céu e a terra sempre existiram. No entanto, acreditam em espíritos menores na forma de coisas no ambiente, segundo experiência pessoal de alguns, e tem uma ideia de cosmologia baseada em camadas existenciais, sendo eles corpos em uma delas (hiaitsiihi).



Enquanto viveu entre eles, o missionário Daniel Everett tentou evangelizar a tribo. Segundo ele, os indígenas perderam o interesse em Jesus quando descobriram que Everett nunca o viu de fato. Seu constante contacto com este tipo de pensamento acabou o transformando. “Os pirarrãs me modificaram profundamente. Eu era um missionário que evangelizava e hoje sou ateu”, disse.

Concluindo para não alongar por demais essa postagem:

TEMOS QUE PREGAR, E UMA ALMA É UMA ALMA, UM SER HUMANO ´É DESTINADO A PERDIÇÃO QUE PODE SER SALVO, SEJA ELE OU ELA UMA PESSOA EM NOVA YORK OU NA AMAZÔNIA.  MAS ESSAS PESSOAS SÓ PODERÃO SER SALVAS SE CONVENCIDAS PELA PREGAÇÃO DA PALAVRA COM MANIFESTAÇÃO DE PODER!

Tanto as jovens belas e de belos seios no Central Park com cultura, emprego, comunicação linguística e compreensão plena do que possa ser lhes dito e explicado, tanto os indígenas presos na obscuridade do tempo e das circunstancias naturais a que se impuseram ao longo de tantas gerações  para sobreviverem.

Pregadores teóricos obcecados pelo academicismo puro e simples, sem contato real e sobrenatural com Deus, estarão fadados ao fracasso em ambos os casos. No que intentariam fazer e até com respeito a guardar a sua própria fé.

Já crentes, o que pregamos aos outros, a parentes, a amigos, a colegas, em que a urgência da salvação impulsiona a nossa pregação ou testemunho?

Queremos ainda e hoje, salvar almas, almas de pessoas, pessoas e suas almas ou conseguir adeptos e pessoas que tenham estilo de vida como o nosso, para fortalecer o nosso ego e a nossa denominação?


Pensemos seriamente nisso.

Que o nosso Senhor nos ajude a tomarmos a melhor e a mais acertada atitude. Amem.

Por Helvécio S. Pereira 







EXTRAS:

1) Quem é Daneil Everett?

Daniel L. Everett (Holtville1951) é um linguista estadunidense notório por seus estudos realizados sobre a língua pirahã no estado brasileiro do Amazonas desde 1977. Everett afirma que tal língua teria elementos que contradizem a gramática universal defendida e reformulada ao longo dos anos por Noam Chomsky e seu grupo de estudos. Apesar de ter vindo ao Brasil através do Summer Institute of Linguistics, um grupo dedicado ao estudo linguístico e à tradução da Bíblia, Everett se diz ateu após conviver anos com culturas tão distintas.

2)  Vídeo com o próprio Daneil Everettt falando sobre o povo Pararrã






3) Como alguém tendo estudado em um dos seminários criados e inspirados por um grande evangelista como foi Dwight L. Moody ( Dwight Lyman Moody ( 5 de fevereiro de 1837 - 22 de dezembro de 1899), também conhecido como D.L. Moody, foi um evangelista e editor americano que fundou a Igreja Moody, a Escola Northfield, a Escola Mount Hermon em Massachusetts (agora chamada Escola Northfield Mount Hermon), o Instituto Bíblico Moody e a Moody Press. ) pode ter se tornado um ateu ao falhar após sete anos de trabalho junto a um povo considerado primitivo? A resposta talvez seja que cada um tem que ter a sua própria experiência e que o Evangelho deva ser pregado com manifestação de sinais e prodígios e não apenas teoricamente. 


4) O Grupo de jovens que reúnem leitoras de livros de ficção foi criado a cerca de três anos por uma artista chamada Holly Van Voast e ao que parece a sua insistência pelo topless fez com que criasse esse  grupo em 2011, para leitura no parque e em outros lugares dentro da legalidade que a sociedade possibilita em New York.

5) Por mais estranhas que sejam as tribos urbanas, ou tribos reais como a do povo Pararrã do Amazonas  no Brasil, seres humanos em qualquer situação social, econômica ou cultural são seres com amas igualmente preciosas com valor próprio maior que todo o mundo, segundo palavras do próprio Senhor Jesus. Logo convidar apenas pessoas que tenham um perfil fácil para serem membros de uma igreja é uma ofensa ao próprio Evangelho, e contra a declaração registrada em João 3;16. Várias outras passagens do NT corroboram para que nos esforcemos, façamos de tudo, para que pessoas sejam salvas. A salvação é sintetizada no conhecimento do Pai e do filho Jesus a quem o Pai enviara, o que é muito mais e vai muito além do que ser membro de uma igreja ate por décadas e ter um comportamento religioso como os demais membros de uma congregação ou denominação.

6) Na Bíblia encontramos pelo menos duas declarações enfáticas: "Quem ganha almas é sábio" (          ) e "o que ganha almas cobrirá multidão de pecados" (                    )


7) Um dia não haverá oportunidade para quem pregue e nem para quem creia.




-

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK
Clique na imagem acima e saiba como fazer o download desse importante e-book

EM DESTAQUE NA SEMANA

VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER




09 Dez 2010
Reflexões acerca do que a Bíblia revela e declara sob a ótica cristã autêntica. Nada porém substitui a leitura pessoal da Bíblia, a inerrante Palavra de Deus. LEIA A BÍBLIA! Salmos 119:105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra, ...
19 Dez 2010
Essa pessoa sai pensando em Deus de um modo ou de outro, e em decisões que fatalmente terá de tomar frente ao divino. Nas prisões, após ouvir um pregador ou missionário de uma ou outra igreja, os criminosos mais terríveis param para ...
01 Dez 2010
A Bíblia é fonte inesgotável de ensinamentos dados do ponto de vista de Deus. As Sagradas Escrituras só não revelam o que, segundo a aprovação de Deus, Ele mesmo por Si não quer revelar-nos. Deus não revela coisas imposto pela ...
09 Dez 2010
Infelizmente ou ao contrário, como seres sociais e assim planejados por Deus, só construímos conhecimento em cima de informações e conhecimentos que nos antecedem. Por isso é natural não poucos de nós repetirmos conclusões feitas por ...

UM ABENÇOADO E VITORIOSO ANO NOVO A TODOS! OBRIGADO A TODOS OS LEITORES E VISITANTES!

Arquivo do blog

TEOLOGIA EM DESTAQUE: DIVERSAS POSTAGENS


26 Ago 2010
Nessa postagem quero deixar claro que dentre as diversas teologias usadas ( teologia popular, teologia leiga, teologia ministerial, teologia profissional e teologia acadêmica ) a que move a igreja e faz avançar o seu ...
27 Out 2011
Por experiência entenda-se todas as comprovações factuais acerca do que se crê conforme a teologia crida, seja essa oficial, oficiosa, leiga, individual, etc. Assim posto, é necessário colocar que o que me fez tocar nesse ...
25 Ago 2010
A teologia leiga é portanto um passo além da teologia popular, na verdade uma passo acima. Quando um crente dedica-se mais sistematicamente a investigação da sua fé , buscando uma melhor forma de não só expor o ...
11 Jan 2011
Conforme postagens anteriores que esclarecem a diferença entre teologia oficial e leiga, evidentemente em todas as igrejas há, por parte de seus membros uma teologia mais popular e uma teologia pessoal. Mesmos ...

links úteis

Atenção!

TODAS AS NOSSAS POSTAGENS TRAZEM ABAIXO LINKS PARA COMPARTILHAMENTO E IMPRESSÃO E SALVAMENTO EM PDF. NO CASO CLIQUEM 'JOLIPRINT' E UM SITE CONVERTERÁ O POST EM UM PDF AGRADÁVEL DE SER SALVO E PORTANTO GUARDADO PARA LEITURA POSTERIOR ( fica visível em alguns navegadores, aproveite essa funcionalidade extra! )

CRISE NO CATOLICISMO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO
VÁRIAS VERSÕES, ESTUDOS SOBRE CADA LIVRO DAS ESCRITURAS

NÃO PERCA UMA POSTAGEM DIGITE ABAIXO O SEU E-MAIL OU DE UM AMIGO

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!
NÃO PERDER O FOCO...QUAL O REAL PRINCÍPIO DO CULTO? CLIQUE NA IMAGEM ACIMA E ACESSE

CURSO TEOLÓGICO GRÁTIS! *HÁ TAMBÉM OUTROS CURSOS DISPONÍVEIS

QUEM INVENTOU O APELO NOS CULTOS?

SOBRE O LIVRO DE GÊNESIS, LEIA AS PRINCIPAIS POSTAGENS

25 Nov 2010
Tenho algumas vezes, em minhas despretenciosas reflexões ( despretenciosas por não terem o tom acadêmico e muito menos professoral, são apenas reflexões ), dito que se não se crer no que o Livro de Gênesis declara, não é necessário ...
31 Jan 2011
-A razão das atuais, ou pelo menos de predominância histórica, das condições existenciais e morais do homem têm no Gênesis a sua satisfatória resposta. A existência de condições nem sempre e totalmente favoráveis a nosso conforto ...
11 Jan 2011
Como parte do pentateuco, o Gênesis, depreciado modernamente graças a nossa submissão e endeusamento da ciência, que com a sua contribuição à saúde, tecnologia e construção material da sociedade, pouco ou quase nada tem a dizer sobre ...
21 Nov 2010
A religiosidade cristã moderna ou atual, de há muito tem se contentado e desprezado as narrativas de Gênesis, precioado por parte majoritária de setores quase que totais do mundo científico e da falsa sensação de que tudo pode ser ...

O GÊNESIS, COM NARRAÇÃO DE CID MOREIRA E IMAGENS

NÃO DEIXE DE LER OS SEGUINTES POSTS DENTRE OS MAIS LIDOS...

29 Mai 2010
UM LIVRO OBRIGATÓRIO PARA CATÓLICOS E EVANGÉLICOS ACERCA DA ERRÔNEA CULTURA DO CULTO A MARIA. Recebi por indicação do irmão Jorge Fernandes Isha, um e-book gratuito, de leitura obrigatória para os evangélicos e para ...
16 Fev 2010
Judas era o mais culto, de origem e status social diverso dos demais, de outra cidade, e foi substituído não pelo apóstolo dentre os discípulos eleito pelos demais, por própria escolha de Jesus, após a morte de Estevão, Saulo, discípulo de Gamaliel, provavelmente o mais preparado ...Melquesedeque, Maria , José, e tantos outros. Deus se dá a conhecer plenamente a cada um que o ama. O ue Ele fará na história as vezes não noscompete saber, as vezes sim. Essa é a diferença. ...
19 Mar 2010
Tal qual os fariseus, põem não poucos impencilhos que vão desde reparações a pregação simples e com pouca ligação com a hermeneutica e pregação convencionais, a música, letra das canções, a ordem do culto, forma dos apelos e ... Essa pessoa , esse novo crente, como filho ou filha de Deus de fato, tem agora uma nova vida, como Madalena, Zaqueu, o Gadareno, o Centurião, Nicodemos,o ladrão da cruz, Marta e Maria, Lázaro ( não necessariamente nessa ordem ), e tantos outros. ...
04 Mar 2011
Nesse aspecto seria legítimo um católico cultuar Maria como N.Senhora, um muçulmano a Maomé como seu legítimo profeta, um budista como objeto de culto, e assim por diante. Todoslçegitimamente amparados por sentimentos sinceros e ...
English (auto-detected) » English




English (auto-detected) » English


English (auto-detected) » English

VISITE JÁ UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO

VISITE JÁ  UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO
CONTANDO OS NOSSOS DIAS ACESSE JÁ. CLIQUE AQUI!

ESTUDE EM CASA.TRABALHE EM CASA!

leitores on line

OPORTUNIDADE!

LEIA: E-BOOKS EVANGÉLICOS GRÁTIS Clicando na imagem a abaixo você fará os downloads dos mesmos