COME TO ME

domingo, 25 de setembro de 2011

CUIDADO COM UMA FALSA SEGURANÇA: VOCÊ PODE PERDER A SUA SALVAÇÃO! AVISO: VOCÊ PRECISA TÊ-LA! VOCÊ PRECISA MANTÊ-LA!



JIMMY SWAGGART E RICARDO GONDIM JUNTOS EM 1987 
Essa reflexão embora tenha esse subtítulo, como será visto a seguir, não é sobre esses dois homens, esses dois pastores, outrora tão ativos na obra de Deus, e nem tão pouco um julgamento, um juízo de suas atuais condições, mas sobre a forma como nós cristãos evangélicos encaramos a realidade da salvação na vida do crente. O vídeo, o registro, de um evento memorável a trinta e três anos atrás, é apenas prova de como qualquer um de nós de fato muda com o tempo, e muda na nossa relação com Deus e fé na Sua Palavra.

Indubitavelmente a Bíblia, as Sagradas Escrituras judaico-cristãs, a única fonte reveladora de Deus e de Sua visão das coisas, da forma de fato fiel, de como Ele vê a sua criação e nós mesmos. Ou seja, a realidade revelada na Bíblia, gostemos ou não, é de fato, repito,  a única realidade, a plena verdade. E a Bíblia  nos fala de uma grande salvação. Salvação de forma bem direta, é um livramento de um perigo ou desastre iminente e terrível. Se alguém é salvo é salvo de algo grande e claramente terrível. Não ser salvo quando poderia ter tido a chance de sê-lo, é um desastre maior e algo terrivelmente lamentável.

Sob esse aspecto Deus provê para nós ( e a Bíblia o declara enfaticamente através da boca de Paulo ) uma tão grande salvação. Multiplique infinitamente o maior prêmio da maior loteria do mundo ganhado por um mísero cartão de seis números, e nem assim chegaríamos tão próximo de algo que se comparasse a salvação Bíblica através da pessoa e da obra de Jesus Cristo. Quem rejeita essa tão grande salvação é no mínimo louco, néscio, autêntico suicida espiritual. Zomba de Deus hoje, mas terá toda a eternidade para lamentar um erro que poderia ser facilmente evitado, um erro a bem da verdade, impossível de ser desfeito após a morte. Basta lembrarmos da parábola contada pelo Senhor Jesus, a do Rico e do Lázaro.

A salvação é graciosa, não pode ser comprada, exigida, reclamada sob nenhum aspecto e nenhuma circunstância. O homem portanto não pode dizer a Deus: "- Salva-me por que quero ser salvo e exige que me salve, e porque você ( Deus ) não pode me condenar, pois afinal não sou ( ou não fui ) tão ruim assim, etc, etc". Ou ainda: "- Salva-me pois em tal dia fiz isso e aquilo e portanto devo ser salvo em paga por esse ou aquele ato nobre. Segundo a Bíblia a salvação é recebida e dada, e mediante uma única coisa: fé em Jesus Cristo como Deus e Filho de Deus. Nenhum conhecimento além é exigido, nenhuma formulação ou entendimento mais complexo teologicamente.

De fato trata-se de uma atitude e de um evento muito simples: um genuíno e real encontro com a pessoa viva e real de Jesus Cristo, experiência guardada e mantida pessoalmente por toda uma vida. Dessa forma, a igreja cristã, qualquer que seja ela, pode ajudar ou atrapalhar profundamente a manutenção dessa fé que salva. Não é de fato, a religiosidade ainda que cristã e legitimamente evangélica que salva, mas um encontro e uma vida em comunhão com a pessoa única e real de Jesus Cristo Deus.

Contudo na história da igreja cristã, e particularmente a igreja cristã evangélica, algumas posições relevantes são adotadas para explicar apressada e tendenciosamente a segurança da salvação. Basicamente há duas situações defendidas as vezes com unhas e dentes e para sustentá-las são feitos malabarismos teológicos que contradizem a realidade e o que é declarado, não em parte, mas em toda a Escritura:

Uma vez salvo, salvo para sempre;

Salvo mas passível de uma perdição.

Os que defendem que uma vez salvo, salvo para sempre ( não relacionado à eternidade pois ninguém será expulso do céus, sobre isso não há de fato controvercia alguma entre todos os cristãos ) afirmam baseados em alguns textos e afirmações bíblicas, que uma vez salvo esse salvo jamais poderá deixar de sê-lo, por possibilidade e poder ( potência ). Isso significa que nem por acidente de percurso, nem por algum tipo de revolta indevida ou apostasia explícita, esse "salvo" poderá ser rejeitado por Deus e deixar de ser beneficiado por ato divino, de ter a vida eterna na presença de Deus.

Lembro de um exemplo mais ou menos recente de um importante pastor da Igreja Assembléia de Deus no nordeste brasileiro que hoje é um muçulmano. Esse ex-irmão foi o primeiro secretário da igreja da região, não apenas de uma igreja local mas da denominação em um dos estados nordestinos. Hoje prega em várias mesquitas pelo país e no exterior, ensina o Corão e objetivamente nega a divindade de Jesus Cristo, entre outras coisas. Continuará salvo? Nunca teria sido salvo? Ou simplesmente deixou-se enganar e vaidoso pelo conhecimento deixou-se levar por uma suposta superioridade de uma outra revelação divina? Talvez uma espécie de legalismo, de um tipo de outra qualidade religiosa? Só ele mesmo teria as respostas.  Nós entretanto, só podemos atestar pelos seus atos a sua classa apostasia, negando, pervertendo e combatendo tudo o que creu, vivenciou um dia.

Dessa forma, alguns dizem que o salvo pode se perder por abandono da fé genuína, por desvio moral e espiritual, por falta de santidade, por oposição explícita as coisas de Deus, não importando em que altura da vida tenha vivido e se mostrado como autêntico crente, fazendo a legítima obra de Deus e dando frutos espirituais advindos de uma real comunhão com o Senhor, o único e verdadeiro Deus revelado nas Escrituras.

Modernamente ( e o que é afirmado por alguns não é nenhuma novidade na história da igreja ) alguns pastores presunçosamente intelectuais, têm  se envergonhado ( e essa é verdade ) da simplicidade da fé bíblica e dos milhões de crentes que embora numa fé simples guardaram a genuína fé salvívica bíblica. Achando-se descobridores da redondeza da terra alardeiam entre tantas outras bobagens que o Deus de amor da Bíblia se anula na Sua justiça e se contradiz, salvando todos ao final da história humana incluindo uma reconciliação patética com o próprio Satanás. Negam alguns deles ( e aí muda-se a ênfase e não o objeto ) a existência do inferno real e literal entre outras coisas. O pecado fica relativizado, a vida cristã é balizada agora num humanismo relacional, onde cada um faz o que quer, o que lhe faz sentir bem e compreende e aceita o outro, bem como as razões que o fazem acreditar daquela maneira e ter aquele estilo de vida independente do que Deus ache ou deixe de achar. Dessa forma se envergonham e negam a mais sincera ortodoxia bíblica.

A inabalável salvação ( enquanto crente e vivendo nesse mundo ) é defendida pelos que acreditam e defendem a eleição, a predestinação, mais exatamente a dupla predestinação. De modo lógico se alguns foram predestinados à perdição ( e não podem mudar esse destino ) e outros à salvação  ( e também sua situação não pode ser mudada por nenhuma circunstância ou possibilidade ) as duas situações pré-definidas garantem que ambos, e isso objetivamente se refere aos previamente salvos, seja factualmente algo inalterado sob qualquer ponto de vista e circunstância. Aceitar  a perdição do salvo seria uma classa contradição, algo irrazoável segundo essa compreensão e essa leitura da realidade espiritual do homem.

Mas e a realidade? A vida incluindo a do crente é altamente dinâmica, distante da teoricidade e estética da teologia oficial. As pessoas mudam, as vezes para melhor e as vezes para pior. Algumas mudam com o mundo a sua volta, algumas mudam solitariamente por alguma razão ligada à sua própria história. Isso é inteiramente válido para denominações, igrejas locais, famílias, pastores e crentes individualmente. A teologia defendida pró "não perda da salvação" ou "pró perda da salvação", ambas parecem acomodar mentalmente  a realidade, mas nenhuma das duas posições por si só refletem o que as Escrituras expõem e nos advertem não poucas vezes a sermos sábios, cautelosos, prudentes e temerosos no que dependa da nossa fidelidade ou infidelidade às coisas de Deus.

A Bíblia nos revela um Deus plenamente confiável, plenamente imutável no Seu caráter e plenamente eficiente na Sua ação. Portanto Deus não pode nos decepcionar ( nem por possibilidade ), falhar quando somos fiéis a Ele, esquecer-se e errar em algum julgamento a nosso respeito. No que se concerne a Deus, estamos plenamente assegurados e seguros, de que se cremos conforme nos é exigido e exortados, seremos salvos finalmente. Nada e ninguém, incluindo Satanás em pessoa, pode nos fazer perder a salvação, fazer com que deixemos a condição de efetivamente  salvos, herdeiros de uma vida eterna real nos céus, ainda que acidentalmente. Então qual é o problema?

Parte dos que defendem de forma geral a "não perda da salvação" se baseiam na crença de que o homem não tem escolhas. Para esses o homem não decide ser salvo, não deseja ser salvo, e não escolhe crer para ser salvo. Desse modo como poderia esse mesmo homem escolher ser perdido ou não desejar ser mais salvo? Mas a Bíblia inteira nos pinta um outro quadro: devemos escolher a cada momento a nossa posição diante de Deus, diante de Satanás e do mundo.

Não ter outros deuses diante do Senhor, amá-Lo sobre todas as coisas, com toda a nossa força e com todo o nosso entendimento, coisas que não acontecem por mesmas na vida do crente.  Resistir a Satanás, não ter parte com ele, abominar as suas obras e combatê-lo. Não amar o mundo e as coisas que nele há. Na prática se um tal crente desliza em um desses três pontos, objetiva e sistematicamente, se afasta material e concretamente da vontade de Deus. Poderia continuar contabilizado no rol dos salvos inadvertidamente? Não seria uma franca contradição?

Quantos pastores notáveis e tidos como celebridades não mais defendem a mais ortodoxa fé bíblica afirmando coisas que não só negam o que a Bíblia afirma e declara e revela, mas coisas graves acerca da própria pessoa de Deus? Alguém que não mais confessa e crê que Deus seja plena e totalmente soberano como revelado nas Escrituras pode continuar a ser salvo? Não seria mais razoável ensinar o que a Bíblia, a contragosto teológico de alguns, ensina que da parte de Deus nada poderá nos fazer perder ( perder a salvação ofertada e dada por Ele a nós ) mas se inadvertidamente dermos-Lhe as costas por motivos nossos, quaisquer que sejam, estaremos jogando fora o que nos foi oferecido? Dizendo mais uma vez: "Não, não é como Tu dizes, não acho que seja assim, você ( Deus ) segundo a minha opinião agora está errado, totalmente errado...

Muitos julgam essa possibilidade uma insegurança e uma confissão de menor poder do evangelho e da salvação provida pelo Senhor. Afirmam que nenhum de nós seria de fato salvo, devido a nossa real condição de fraqueza diante da oposição e perseguição objetiva por parte de Satanás e do mundo. Negam a realidade de algo exclusivamente nosso e que não diminui a pessoa do criador em sua plenitude e soberania: a da escolha calcada no que se entenda como algo que se produz em nós,  que possibilite essa liberdade e possibilidade de continuar confessando, crendo e amando a Deus ou ao contrário, abandonando-o, esquecendo-o, negando-o. Afinal os dez leprosos tiveram fé para serem curados, mas só um voltou para agradecer e desfrutar da pessoa real do Senhor Jesus diante de si mesmo. O Senhor Jesus não mudou, mas nove daqueles homens mudaram ao se sentirem e se verem curados, limpos da sua terrível doença. Da mesma forma, um crente arrependido e humilhado diante do Senhor, com os anos de ministério de pastorado, de estudos, de reconhecimento social e acadêmico pode se sentir agora um julgador das coisas de Deus e do próprio Deus e dizer presunçosamente: "- não é bem assim que as coisas são..."


Contra a possibilidade de se perder a salvação, alguns afirmam que a despeito do período de testemunho e fé, os perdidos jamais foram de fato salvos. Estabelece-se aí uma confusão ainda maior: temos então gente se comportando como os melhores crentes, pregando, testemunhando, constituindo uma família religiosa e legitimante cristã, levando outros ao Senhor, tudo falsamente? Davi não era crente, não era ainda de Deus, quando cometeu adultério e mandou matar o marido da mulher que possuiu? Ou teria sido Davi predestinado e dessa forma  poderia possuir quantas mulheres fossem, matar quantos maridos fossem necessários para alcançar seus sórdidos objetivos, e  ainda assim a sua salvação jamais seria afetada?  Pois é exatamente isso que defendem os defensores da "não perda da salvação".


Finalmente ( essa postagem não é um tratado teológico embora o tema o seja, séria e  profudamente ), assista um vídeo em que dois homens da atualidade, dois pregadores, a época juntos numa ocasião memorável e importante para a proclamação do evangelho em nosso país. A história real mostra que um deles caiu em grave pecado ( pelo menos quando se é uma pessoa pública e um religioso ativo ) por duas vezes, e por esse pecado tornado público por vários interesses incluindo de desafetos e "concorrentes", nunca mais teve o seu ministério restaurado e com o mesmo impacto espiritual do passado.

Entretanto a sua pregação é tão bíblica e, porque não dizer, ortodoxamente bíblica como o foi  a trinta e três anos atrás. O outro entretanto, não se tem informação pública de um pecado ou fato imoral que o desabone, mas as suas últimas declarações ( todas públicas )  acerca da Bíblia e do Deus bíblico, são decididamente desastrosas. Escritor consagrado e conferencista renomado, o mesmo não deixa de produzi-las em profusão. Declarações essas que negam ostensiva e objetivamente tudo o que se deve crer e esperar de Deus conforme  a Bíblia, conforme  as Escrituras nos revelam a todos, conforme essas mesmas Escrituras terminantemente nos indicam como deva ser a nossa crença e compreensão  genuínas do Deus altíssimo.

O primeiro se arrependeu pública e humilhadamente. A sua pregação, hoje aos 71 anos, é a mesma de três décadas passadas. A suas palavras e testemunho são tão claramente escriturísticos como o foram naqueles dias. O segundo, se orgulha das suas "descobertas teológicas pessoais", seus delírios e dúvidas, suas ginásticas teológicas, levando milhares de pessoas  ( de crentes ) a um delírio religioso-teológico-filosófico-humanista, um caldo herético perigoso, que pode levar a qualquer um a uma posição muito distante da Bíblia e do Deus da Bíblia, que não dá nenhuma segurança, enche de dúvidas e de questões mal formuladas e mal respondidas, as quais no leito de morte podem deixar qualquer moribundo em desespero pela angústia da dúvida e da incerteza.

A seguir um registro histórico do momento em que esses dois pregadores impactavam as pessoas e eram legitimamente ativos na obra de Deus pregando o verdadeiro evangelho. Hoje estão ambos em posições diversas. Entretanto a mensagem de Jimmy Swaggart naquela noite está tão atual e viva e impactante, como fora ouvida por mais de cinquenta mil pessoas no Estádio do Morumbi em São Paulo.

Creio que muitos inconversos poderão se converter vendo-a, e muitos descrentes poderão crer, muitos pregadores poderão replicá-la e prega-la em suas igrejas para que muitas pessoas sintam a urgência em crerem no simples, direto e poderoso Evangelho bíblico, afastando-se de fábulas e discussões que não edificam a verdadeira e genuina fé no Salvador. Amém.

Veja e reflita, envie a outras pessoas através das redes sociais para que muitos possam refletir nesse assunto.

Por Helvécio S. Pereira

Em Setembro de 1987, o Pr. Jimmy Swaggart esteve no Brasil, ministrando em uma cruzada evangelistica, no Estádio do Morubi em São Paulo, traduzido pelo Pr. Ricardo Gondim.  Não os julgue pelo dia de hoje mas abra seu coração e ouça a imutável eterna e toda poderosa Palavra de Deus!






Fonte: Youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O QUE ACHOU DESSE ASSUNTO?

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK
Clique na imagem acima e saiba como fazer o download desse importante e-book

EM DESTAQUE NA SEMANA

VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER




09 Dez 2010
Reflexões acerca do que a Bíblia revela e declara sob a ótica cristã autêntica. Nada porém substitui a leitura pessoal da Bíblia, a inerrante Palavra de Deus. LEIA A BÍBLIA! Salmos 119:105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra, ...
19 Dez 2010
Essa pessoa sai pensando em Deus de um modo ou de outro, e em decisões que fatalmente terá de tomar frente ao divino. Nas prisões, após ouvir um pregador ou missionário de uma ou outra igreja, os criminosos mais terríveis param para ...
01 Dez 2010
A Bíblia é fonte inesgotável de ensinamentos dados do ponto de vista de Deus. As Sagradas Escrituras só não revelam o que, segundo a aprovação de Deus, Ele mesmo por Si não quer revelar-nos. Deus não revela coisas imposto pela ...
09 Dez 2010
Infelizmente ou ao contrário, como seres sociais e assim planejados por Deus, só construímos conhecimento em cima de informações e conhecimentos que nos antecedem. Por isso é natural não poucos de nós repetirmos conclusões feitas por ...

UM ABENÇOADO E VITORIOSO ANO NOVO A TODOS! OBRIGADO A TODOS OS LEITORES E VISITANTES!

Arquivo do blog

TEOLOGIA EM DESTAQUE: DIVERSAS POSTAGENS


26 Ago 2010
Nessa postagem quero deixar claro que dentre as diversas teologias usadas ( teologia popular, teologia leiga, teologia ministerial, teologia profissional e teologia acadêmica ) a que move a igreja e faz avançar o seu ...
27 Out 2011
Por experiência entenda-se todas as comprovações factuais acerca do que se crê conforme a teologia crida, seja essa oficial, oficiosa, leiga, individual, etc. Assim posto, é necessário colocar que o que me fez tocar nesse ...
25 Ago 2010
A teologia leiga é portanto um passo além da teologia popular, na verdade uma passo acima. Quando um crente dedica-se mais sistematicamente a investigação da sua fé , buscando uma melhor forma de não só expor o ...
11 Jan 2011
Conforme postagens anteriores que esclarecem a diferença entre teologia oficial e leiga, evidentemente em todas as igrejas há, por parte de seus membros uma teologia mais popular e uma teologia pessoal. Mesmos ...

links úteis

Atenção!

TODAS AS NOSSAS POSTAGENS TRAZEM ABAIXO LINKS PARA COMPARTILHAMENTO E IMPRESSÃO E SALVAMENTO EM PDF. NO CASO CLIQUEM 'JOLIPRINT' E UM SITE CONVERTERÁ O POST EM UM PDF AGRADÁVEL DE SER SALVO E PORTANTO GUARDADO PARA LEITURA POSTERIOR ( fica visível em alguns navegadores, aproveite essa funcionalidade extra! )

CRISE NO CATOLICISMO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO
VÁRIAS VERSÕES, ESTUDOS SOBRE CADA LIVRO DAS ESCRITURAS

NÃO PERCA UMA POSTAGEM DIGITE ABAIXO O SEU E-MAIL OU DE UM AMIGO

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!
NÃO PERDER O FOCO...QUAL O REAL PRINCÍPIO DO CULTO? CLIQUE NA IMAGEM ACIMA E ACESSE

CURSO TEOLÓGICO GRÁTIS! *HÁ TAMBÉM OUTROS CURSOS DISPONÍVEIS

QUEM INVENTOU O APELO NOS CULTOS?

SOBRE O LIVRO DE GÊNESIS, LEIA AS PRINCIPAIS POSTAGENS

25 Nov 2010
Tenho algumas vezes, em minhas despretenciosas reflexões ( despretenciosas por não terem o tom acadêmico e muito menos professoral, são apenas reflexões ), dito que se não se crer no que o Livro de Gênesis declara, não é necessário ...
31 Jan 2011
-A razão das atuais, ou pelo menos de predominância histórica, das condições existenciais e morais do homem têm no Gênesis a sua satisfatória resposta. A existência de condições nem sempre e totalmente favoráveis a nosso conforto ...
11 Jan 2011
Como parte do pentateuco, o Gênesis, depreciado modernamente graças a nossa submissão e endeusamento da ciência, que com a sua contribuição à saúde, tecnologia e construção material da sociedade, pouco ou quase nada tem a dizer sobre ...
21 Nov 2010
A religiosidade cristã moderna ou atual, de há muito tem se contentado e desprezado as narrativas de Gênesis, precioado por parte majoritária de setores quase que totais do mundo científico e da falsa sensação de que tudo pode ser ...

O GÊNESIS, COM NARRAÇÃO DE CID MOREIRA E IMAGENS

NÃO DEIXE DE LER OS SEGUINTES POSTS DENTRE OS MAIS LIDOS...

29 Mai 2010
UM LIVRO OBRIGATÓRIO PARA CATÓLICOS E EVANGÉLICOS ACERCA DA ERRÔNEA CULTURA DO CULTO A MARIA. Recebi por indicação do irmão Jorge Fernandes Isha, um e-book gratuito, de leitura obrigatória para os evangélicos e para ...
16 Fev 2010
Judas era o mais culto, de origem e status social diverso dos demais, de outra cidade, e foi substituído não pelo apóstolo dentre os discípulos eleito pelos demais, por própria escolha de Jesus, após a morte de Estevão, Saulo, discípulo de Gamaliel, provavelmente o mais preparado ...Melquesedeque, Maria , José, e tantos outros. Deus se dá a conhecer plenamente a cada um que o ama. O ue Ele fará na história as vezes não noscompete saber, as vezes sim. Essa é a diferença. ...
19 Mar 2010
Tal qual os fariseus, põem não poucos impencilhos que vão desde reparações a pregação simples e com pouca ligação com a hermeneutica e pregação convencionais, a música, letra das canções, a ordem do culto, forma dos apelos e ... Essa pessoa , esse novo crente, como filho ou filha de Deus de fato, tem agora uma nova vida, como Madalena, Zaqueu, o Gadareno, o Centurião, Nicodemos,o ladrão da cruz, Marta e Maria, Lázaro ( não necessariamente nessa ordem ), e tantos outros. ...
04 Mar 2011
Nesse aspecto seria legítimo um católico cultuar Maria como N.Senhora, um muçulmano a Maomé como seu legítimo profeta, um budista como objeto de culto, e assim por diante. Todoslçegitimamente amparados por sentimentos sinceros e ...
English (auto-detected) » English




English (auto-detected) » English


English (auto-detected) » English

VISITE JÁ UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO

VISITE JÁ  UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO
CONTANDO OS NOSSOS DIAS ACESSE JÁ. CLIQUE AQUI!

ESTUDE EM CASA.TRABALHE EM CASA!

leitores on line

OPORTUNIDADE!

LEIA: E-BOOKS EVANGÉLICOS GRÁTIS Clicando na imagem a abaixo você fará os downloads dos mesmos