COME TO ME

sábado, 11 de setembro de 2010

O FILHO DO HOMEM, POR QUE?





Que a Bíblia seja repleta de declarações e revelações únicas é um fato. Que muitas são controversas ou até incomprensíveis até o presente momento, também constituem em mais um fato facilmente observável e constatável. Entretanto há, por várias razões e conveniências, uma preferência por algum texto, declaração e revelação, em detrimento franco de outros. Esse também é outro fato.

Muitas vezes nos debruçamos sobre algum tema, não por ser primordial naquele momento, mas por simples gosto, ignorando decididamente elementos e coisas, que no nível individual e pessoal, se fazem claramente mais importantes. Não é ilegítimo e nem tão  pouco errado, trata-se de fato de uma exercício as vezes aleatório. Essa é uma abordagem, digamos fascinante, como todas as feitas em cima do que as Escrituras revelam, mas que não podem servir de complicador ou de tropeço a caminhada e ao conhecimento pessoal do Senhor, e de Seus perfeitos propósitos. O que não quer dizer que seja desprezável, antes pelo contrário.

Uma expressão encontrada casualmente nos Evangelhos, pode ser usada no dia a dia, por simples gosto ou simpatia por parte de alguns crentes, sendo dai para frente de uso corrente no exercício da sua teologia popular, ou ainda que seja, uma teologia leiga:  a expressão "Filho do Homem". Normalmente por descrição mais objetiva e clara, e Sua divindade, referimo-nos mais comumente a Jesus como "Filho de Deus", por Sua particular e única forma de existência. O dogma máximo do cristianismo e que não pode ser movido, é sem dúvida alguma  "Jesus Cristo é Deus e Filho de Deus". Qualquer igreja ou denominação cristã, independente de seu tamanho e poder institucional, organização, etc, que mover e modificar essa declaração, jaz em terreno movediço e de franca negação do que as Escrituras claramente declaram na sua unidade doutrinária. 

Em um bom compêndio teológico, a simples bibliografia de referência, em que o autor se baseia, ultrapassa uma página inicial do capítulo. Se desejar repisar os passos do autor terá de adquirir, fazer o mesmo estudo e chegar as mesmas ou outras variantes, da mesma conclusão. Tentarei portanto, com as minhas palavras, fugindo do termos teológicos que transforma qualquer abordagem em um gueto, em que contempla somente os que tem prazer e podem usar tais termos, excluindo desse modo da compreensão  os demais leitores, o que pretendo ainda que primariamente evitar.

Direta ou indiretamente, a expressão "Filho do Homem" leva-nos a lembrar da humanidade de Cristo. Para a maioria dos Cristãos, Cristo não era um fantasma, não era uma ilusão, não era um sobrehumano, mas inteiramente e perfeitamente humano. Ninguém imagina o Jesus  da ascensão subindo aos céus pelo fato de ser uma miragem, uma névoa, mas um corpo sólido, com massa de um corpo humano, com imagináveis  bem menos que oitenta quilos. Não era  um Jesus com obesidade mórbida e nem tão pouco um faquir. Era normal, perfeitamente normal com um corpo adequado a todas as funções normais e portanto passíveis de serem plenamente executadas por um corpo funcional.

Vale ter uma relativa atenção ao fato que  a expressão "Filho do homem" foi usada preferencialmente pelo próprio Senhor Jesus e não por outra pessoa. Ninguém mais o usou referente ao Senhor. A igreja primitiva não usou esse título com relação a Jesus Cristo, nosso Salvador. Guarde essas três coisas, esses três detalhes. Uma excessão foi por ocasião do suplício de Estevão ( Atos 7:56). Na boca do próprio Senhor, nos registros dos quatro evangelhos, são mais de sessenta e cinco vezes. Pode-se e deve-se rever cada uma dessas vezes com o uso de uma chave bíblica e recorrendo a traduções diferentes das Escrituras ( daí a diferença de uma para outra dos números ).

Como já repeti ( eu não estou reiventado  presunçosamente a roda ) a expressão tem a ver com a humanidade de Jesus. Refere-se, segundo a abordagens mais antigas à humanidade de Jesus e a Sua identidade com  os homens. Tem, entretanto um problema, ignora o uso e contexto histórico da expressão nos dias de Jesus ou antes. Então há mais do que simplesmente estilo literário ou de  fala empregada.

Os motivos são, portanto, segundo estudiosos, óbvios:
                                        

Tal título não existia em aramaico, língua corrente à época e materna de Jesus.

 Por razões linguísticas o termo é intolerável, considerado como vocábulo impossível. 



A forma plural, "filhos dos homens"  entretanto aparece em Marcos 3:28. Estudiosos concluem em parte que Filho do Homem pode ser uma título messiânico. Há outras objeções linguísticas de menor importância se fossem verdadeiras, como a simples substituição da primeira pessoa  ( eu ) pela expressão "Filho do Homem", algo sem tradição e no costume do uso na língua usada pelos  judeus contemporâneos de Jesus. Trataria, de no mínimo, uma expressão invulgar.

Se não é comum no Novo Testamento, é amplamente usada no Antigo Testamento, a expressão "filho do homem" ( Daniel 7:13 e 14, Daniel 7:21 a 27 ). Mas sem pressa, estudiosos eruditos, a teologia acadêmica, não fecham o assunto com base nesses únicos textos.

O debate é longo e as leituras tem de ser obrigatoriamente refeitas não uma, duas, mas várias vezes, e sem contudo garantia absoluta de uma conclusão satisfatória e cem por cento segura, teologicamente falando. Entretanto gostaria de ressaltar algo bastante pertinente: a certa altura, Jesus contrasta o seu ministério ( serviço, obra ) com a de João Batista que, dentro dos propósitos divinos o antecedia.

Jesus contrastou sua própria conduta com a de João Batista. de que modo? Em que ponto exatamente?João veio como um asceta; Jesus, por outro lado, como o Filho do Homem, veio como um ser humano normal, comendo e bebendo (  Mateus 11:19 e Lucas 7:34 ). Em, Marcos 2:27 e 28 fica mais clara  a  possível reivindicação de Jesus ao usar a expressão "Filho do Homem" como um título somente atribuído e legitimamente a Si próprio:  "O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. Pelo que o Filho do Homem ( Jesus ) até do sábado é Senhor." O Filho do Homem é portanto alguém com autoridade distinta dos demais homens, embora todos os demais homens sejam mais importantes que o sábado.

Em outra ocasião fica claro o contraste entre a autoridade e a condição de humilhação em que Jesus é exposto todos os dias do exercício de Seu ministério junto a nós, seres humanos. Em Mateus 8:20 e Lucas 9:58, encontramos:

"As raposas têm covis, e as aves do céu ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça."

Filho do Homem é portanto claramente um título que reflete uma missão, e o sue uso pelo próprio Senhor, tem caráter revelador de Seu ministério, tanto em poder como em extensão, alcance. Em Lucas 19:10 encontramos:

"Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido". Tal novidade, de fato o era para os seus interlocutores judeus, conhecedores  da visão de Daniel, os deixavam perplexos pois entendiam que aquele Jesus era pré-existente, um ser celestial, reivindicando uma deidade de Cristo. O fato do Filho do Homem pré-existente,  aparecer sobre a terra como homem entre os homens, em humildade e limitação e ao mesmo tempo ser homem celestial e pré-existente os chocava grandemente e demandava uma posição: crer ou não nesse fato e obviamente nas Suas declarações.

Vale ressaltar que a idéia de um "Filho do Homem" em glória era, não somente aceita e familiar, como desejável e esperada pelos judeus contemporâneos de Jesus. A grande "novidade", poderíamos dizer, era o fato de o "Filho do Homem" Jesus, ter que padecer e sofrer, submetendo-se a esse sofrimento e provação. Em Mateus 26:64  encontramos a predição da exaltação final do Filho do Homem:

"Vereis  o Filho do Homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu". Uma conclusão é que longe de inócua ou apenas expressiva como linguagem a expressão "Filho do Homem" 
revela a dignidade como Salvador ( Messias ) e sua função como Salvador, o que Ele, Jesus, deveria passar para efetuar essa salvação. Os discípulos, vale lembrar, já criam -No como Messias, mas a compreensão de como isso se daria era ainda distante.

Os ensinos de Jesus, nosso Senhor e Salvador, a respeito do Filho do Homem estão intrícicamente ligados aos ensinos do Reino de Deus. O Reino de Deus manifestou-se entre os homens de um modo inesperado. Jesus o futuro Filho do Homem glorificado, foi enviado, digamos incógnito, ente os homens, contra as mais humanas expectativas. A expressão Filho do Homem, empregada pelo próprio Senhor Jesus, quando corretamente equacionada, dá-nos a fiel descrição de Jesus como o Messias, um ser celestial e humano, nem mais um nem mais outro, com as duas características inegáveis ao Seu  messianato. 

Por Helvécio S. Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O QUE ACHOU DESSE ASSUNTO?

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK
Clique na imagem acima e saiba como fazer o download desse importante e-book

EM DESTAQUE NA SEMANA

VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER




09 Dez 2010
Reflexões acerca do que a Bíblia revela e declara sob a ótica cristã autêntica. Nada porém substitui a leitura pessoal da Bíblia, a inerrante Palavra de Deus. LEIA A BÍBLIA! Salmos 119:105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra, ...
19 Dez 2010
Essa pessoa sai pensando em Deus de um modo ou de outro, e em decisões que fatalmente terá de tomar frente ao divino. Nas prisões, após ouvir um pregador ou missionário de uma ou outra igreja, os criminosos mais terríveis param para ...
01 Dez 2010
A Bíblia é fonte inesgotável de ensinamentos dados do ponto de vista de Deus. As Sagradas Escrituras só não revelam o que, segundo a aprovação de Deus, Ele mesmo por Si não quer revelar-nos. Deus não revela coisas imposto pela ...
09 Dez 2010
Infelizmente ou ao contrário, como seres sociais e assim planejados por Deus, só construímos conhecimento em cima de informações e conhecimentos que nos antecedem. Por isso é natural não poucos de nós repetirmos conclusões feitas por ...

UM ABENÇOADO E VITORIOSO ANO NOVO A TODOS! OBRIGADO A TODOS OS LEITORES E VISITANTES!

Arquivo do blog

TEOLOGIA EM DESTAQUE: DIVERSAS POSTAGENS


26 Ago 2010
Nessa postagem quero deixar claro que dentre as diversas teologias usadas ( teologia popular, teologia leiga, teologia ministerial, teologia profissional e teologia acadêmica ) a que move a igreja e faz avançar o seu ...
27 Out 2011
Por experiência entenda-se todas as comprovações factuais acerca do que se crê conforme a teologia crida, seja essa oficial, oficiosa, leiga, individual, etc. Assim posto, é necessário colocar que o que me fez tocar nesse ...
25 Ago 2010
A teologia leiga é portanto um passo além da teologia popular, na verdade uma passo acima. Quando um crente dedica-se mais sistematicamente a investigação da sua fé , buscando uma melhor forma de não só expor o ...
11 Jan 2011
Conforme postagens anteriores que esclarecem a diferença entre teologia oficial e leiga, evidentemente em todas as igrejas há, por parte de seus membros uma teologia mais popular e uma teologia pessoal. Mesmos ...

links úteis

Atenção!

TODAS AS NOSSAS POSTAGENS TRAZEM ABAIXO LINKS PARA COMPARTILHAMENTO E IMPRESSÃO E SALVAMENTO EM PDF. NO CASO CLIQUEM 'JOLIPRINT' E UM SITE CONVERTERÁ O POST EM UM PDF AGRADÁVEL DE SER SALVO E PORTANTO GUARDADO PARA LEITURA POSTERIOR ( fica visível em alguns navegadores, aproveite essa funcionalidade extra! )

CRISE NO CATOLICISMO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO
VÁRIAS VERSÕES, ESTUDOS SOBRE CADA LIVRO DAS ESCRITURAS

NÃO PERCA UMA POSTAGEM DIGITE ABAIXO O SEU E-MAIL OU DE UM AMIGO

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!
NÃO PERDER O FOCO...QUAL O REAL PRINCÍPIO DO CULTO? CLIQUE NA IMAGEM ACIMA E ACESSE

CURSO TEOLÓGICO GRÁTIS! *HÁ TAMBÉM OUTROS CURSOS DISPONÍVEIS

QUEM INVENTOU O APELO NOS CULTOS?

SOBRE O LIVRO DE GÊNESIS, LEIA AS PRINCIPAIS POSTAGENS

25 Nov 2010
Tenho algumas vezes, em minhas despretenciosas reflexões ( despretenciosas por não terem o tom acadêmico e muito menos professoral, são apenas reflexões ), dito que se não se crer no que o Livro de Gênesis declara, não é necessário ...
31 Jan 2011
-A razão das atuais, ou pelo menos de predominância histórica, das condições existenciais e morais do homem têm no Gênesis a sua satisfatória resposta. A existência de condições nem sempre e totalmente favoráveis a nosso conforto ...
11 Jan 2011
Como parte do pentateuco, o Gênesis, depreciado modernamente graças a nossa submissão e endeusamento da ciência, que com a sua contribuição à saúde, tecnologia e construção material da sociedade, pouco ou quase nada tem a dizer sobre ...
21 Nov 2010
A religiosidade cristã moderna ou atual, de há muito tem se contentado e desprezado as narrativas de Gênesis, precioado por parte majoritária de setores quase que totais do mundo científico e da falsa sensação de que tudo pode ser ...

O GÊNESIS, COM NARRAÇÃO DE CID MOREIRA E IMAGENS

NÃO DEIXE DE LER OS SEGUINTES POSTS DENTRE OS MAIS LIDOS...

29 Mai 2010
UM LIVRO OBRIGATÓRIO PARA CATÓLICOS E EVANGÉLICOS ACERCA DA ERRÔNEA CULTURA DO CULTO A MARIA. Recebi por indicação do irmão Jorge Fernandes Isha, um e-book gratuito, de leitura obrigatória para os evangélicos e para ...
16 Fev 2010
Judas era o mais culto, de origem e status social diverso dos demais, de outra cidade, e foi substituído não pelo apóstolo dentre os discípulos eleito pelos demais, por própria escolha de Jesus, após a morte de Estevão, Saulo, discípulo de Gamaliel, provavelmente o mais preparado ...Melquesedeque, Maria , José, e tantos outros. Deus se dá a conhecer plenamente a cada um que o ama. O ue Ele fará na história as vezes não noscompete saber, as vezes sim. Essa é a diferença. ...
19 Mar 2010
Tal qual os fariseus, põem não poucos impencilhos que vão desde reparações a pregação simples e com pouca ligação com a hermeneutica e pregação convencionais, a música, letra das canções, a ordem do culto, forma dos apelos e ... Essa pessoa , esse novo crente, como filho ou filha de Deus de fato, tem agora uma nova vida, como Madalena, Zaqueu, o Gadareno, o Centurião, Nicodemos,o ladrão da cruz, Marta e Maria, Lázaro ( não necessariamente nessa ordem ), e tantos outros. ...
04 Mar 2011
Nesse aspecto seria legítimo um católico cultuar Maria como N.Senhora, um muçulmano a Maomé como seu legítimo profeta, um budista como objeto de culto, e assim por diante. Todoslçegitimamente amparados por sentimentos sinceros e ...
English (auto-detected) » English




English (auto-detected) » English


English (auto-detected) » English

VISITE JÁ UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO

VISITE JÁ  UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO
CONTANDO OS NOSSOS DIAS ACESSE JÁ. CLIQUE AQUI!

ESTUDE EM CASA.TRABALHE EM CASA!

leitores on line

OPORTUNIDADE!

LEIA: E-BOOKS EVANGÉLICOS GRÁTIS Clicando na imagem a abaixo você fará os downloads dos mesmos